ITAITUBA

Ação da PM que baleou pessoas em festa de aniversário encerra impune

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


O processo que julgou a responsabilidade por uma ação da Polícia Militar que resultou na morte de um homem e atingiu outras cinco pessoas, entre elas, um bebê de colo, em uma festa de aniversário, encerrou sem condenações. Nesta quarta-feira (1º), treze anos após a ocorrência, o PM Antônio Carlos Correa Duarte, acusado de ser autor dos disparos que mataram uma das vítimas e feriram outra , foi absolvido em julgamento ocorrido no Fórum de Belém. Outro PM que participou da ação e que respondia pela autoria do homicídio faleceu, tornando-se inimputável.
Antônio Duarte, 42 anos, era acusado de ter disparado contra Elias Pantoja de Mendonça, 18, que morreu no local do crime, e tentativa de homicídio contra Edinaldo Ferreira Galiza, atualmente com 31anos. O réu declarou que não cometeu os disparos, pois estava dirigindo a viatura e não participou da ação policial na residência das vítimas, versão que foi confirmada por testemunhas.  Sete jurados votaram para que o policial fosse inocentado.
Entenda o caso
No dia 24 de novembro de 2002, após invadir a festa de aniversário, no bairro do Jurunas, em ação para encontrar um ladrão de bicicletas, a PM atirou na dona da casa, Domingas Ferreira Galiza, atingida no pé. Em seguida, outra vítima, Edinaldo Galiza, que se aproximou para ver o que estava acontecendo, também foi atingido no pé direito.
A ação dos policiais resultou ainda em mais baleados. O PM Marcos Paulo Cardoso Baía, que participou do caso e respondeu ao processo, teve extinta sua punibilidade, em virtude de seu falecimento. Marcos Cardoso estava à paisana e teria desferido disparo contra uma terceira vítima, atingida nas nádegas. Um dos projéteis atravessou uma cerca do pátio de uma das casas, atingindo o braço de uma mãe, que carregava a filha de quatro meses, também ferida pelo disparo.
Um tiro atingiu Elias Pantoja de Mendonça, que embora socorrido e levado ao hospital, morreu na hora. Populares revoltados com a ação policial passaram a apedrejar a viatura.
Fonte: G1-Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS