ITAITUBA

Adepará certifica sete agroindústrias de polpas de frutas no oeste paraense

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Sete agroindústrias de produtos de origem vegetal receberam da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) a certificação de agroindústrias artesanais, na quarta-feira (16), em Santarém. A entrega dos documentos, que representam a legalização das empresas de polpas de frutas, ocorreu na sede do órgão e contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Yutaka Suenaga, e do diretor-geral da Adepará, Jamir Macedo.

“A legalização das agroindústrias artesanais promove segurança alimentar para a população, contribui para a saúde pública, além de gerar emprego e renda para a região. Além do reconhecimento de qualidade, o produto registrado na Adepará tem trânsito livre dentro do Estado, o que significa a possibilidade de ampliação do mercado”, declara Jamir Macedo.

Entrega contou com a presença do titular da Sedap, Hugo Suenaga; e do diretor-geral da Adepará, Jamir MacedoO fortalecimento do comércio local e a retirada de mais empreendedores da informalidade também foi a pauta de reunião entre o diretor-geral da Adepará e o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar. A expectativa é que o número de agroindústrias certificadas aumente ainda mais em 2021.

Registro

Para receber o registro de produção artesanal, o produtor deve se adequar às normas estabelecidas pela Adepará, que preveem melhorias nas instalações, higiene na manipulação e transporte adequado dos produtos, entre outras normas, dentro das exigências sanitárias previstas nas Boas Práticas de Produção.

À Adepará cabe não só fiscalizar esses estabelecimentos e produtos, como também dar orientações por meio de visitas técnicas. O objetivo é fazer com que o produtor possa se adequar às normas e, com isso, garantir que a população tenha acesso a um produto de qualidade.

No caso das agroindústrias de produtos de origem vegetal, este trabalho é realizado pela Gerência do Programa Artesanal Vegetal pela Gerência de Inspeção e Classificação Vegetal e Identificação Florestal (GICVF). Ambas sob supervisão da Diretoria de Defesa e Inspeção Vegetal (DDIV) da Adepará.

“A certificação é garantia de alimentos produzidos dentro dos padrões sanitários. O Selo Artesanal da Adepará garante a qualidade dos produtos, o que significa mais segurança para o consumidor e uma nova oportunidade de negócio para o produtor”, detalha Lucionila Pimentel, diretora de Defesa e Inspeção Vegetal.

Serviço:

Os produtores rurais que tiverem dúvidas ou que estejam buscando registrar sua empresa para que também possam comercializar legalmente sua produção em todo o estado do Pará e atestar a qualidade do seu produto, devem procurar o escritório da Adepará de seu município ou entrar em contato com a Gerência de Produtos Artesanais Vegetal. Os telefones e endereços estão no site da Adepará.

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS