ITAITUBA

Ananindeua: Polícia Civil prende acusado de sequestrar, torturar e matar jovem.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Polícia Civil prendeu em cumprimento de mandado de prisão preventiva, Yago Wendel Neves, 22 anos, acusado de envolvimento no sequestro e assassinato de Pedro Marim Junior, 19. O acusado foi localizado, por policiais civis da Divisão de Homicídios, em uma casa, no conjunto Cidade Nova 4, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, onde estava escondido. Ao ser preso, ele portava duas armas de fogo – um revólver calibre 38 e um revólver calibre 32, ambos com munição. Pelo menos, cinco pessoas estão envolvidas no crime, cujo inquérito ainda está em andamento.


 Responsável pelas investigações, o delegado Glauco Valentim, explicou que Pedro Marim foi morto por causa de uma dívida ligada ao tráfico de drogas. Pedro Marim foi sequestrado, em 27 de outubro deste ano, quando estava na Avenida Duque de Caxias, em Belém, e depois foi levado a um terreno murado, localizado no bairro da Cabanagem, em Belém, onde foi mantido refém e ali foi torturado. O rapaz foi obrigado a gravar um vídeo, no local, no qual implorava para não morrer, mas acabou sendo morto a tiros e depois teve o corpo abandonado na área.


O vídeo do rapaz foi divulgado em redes sociais e divulgado em portais de notícias de Belém. Nele, a vítima é forçada a citar o nome de outro bandido, de apelido “Churrasquinho”, para induzir os policiais a acreditar que teria sido ele o mandante do crime. Durante as investigações, a equipe da DH apreendeu o carro usado no sequestro, um Ford Fiesta preto. Segundo o delegado, Yago foi identificado como o principal responsável pelo sequestro, tortura e morte de Pedro Marim. O acusado foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e vai permanecer preso à disposição da Justiça. As investigações sobre o crime prosseguem.

Fonte: http://www.policiacivil.pa.gov.br/

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS