ITAITUBA

Ananindeua: Polícias Civil e Militar resgatam dez adolescentes em festa regada a drogas

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


As Polícias Civil e Militar encontraram dez adolescentes, na madrugada deste domingo, 17, em uma festa de música eletrônica, conhecida como “rave”, que era realizada em uma chácara, no bairro de Águas Lindas, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. No local, os jovens consumiam drogas e bebidas alcoólicas. 

Todos foram encaminhados ao Conselho Tutelar em Ananindeua. Um homem que trabalha como segurança foi preso em flagrante com drogas. Os policiais apreenderam drogas diversas, como cocaína em pó, maconha, sementes de maconha e até drogas sintéticas, como cartelas de LSD e comprimidos de ecstasy. O caso foi apresentado no plantão da Seccional da Cidade Nova, que atende no prédio da Unidade Integrada Pro Paz do bairro do Icuí.


O flagrante foi resultado de denúncias que chegaram ao conhecimento da Polícia por meio das redes sociais. Segundo o delegado Marco Antonio Duarte, superintendente da Polícia Civil na Região Metropolitana de Belém, após receber a informação, foi planejada uma ação policial denominada de Operação Águas. No total, participaram da operação mais de 70 policiais civis e militares, que saíram do ponto de concentração, por volta de meia-noite, em direção à chácara Sambasaca, situada na rua Amazonas, no conjunto Júlia Seffer, bairro de Águas Lindas. Ao chegar ao local, detalha o delegado, havia em torno de 2 mil pessoas. Entre elas, foram encontrados os dez adolescentes expostos à situação de risco, já que grande parte do público usava drogas. Durante a revista, foram apreendidos 102 papelotes de substância semelhante à cocaína; 54 papelotes de maconha; três cartelas de ácido em adesivo; 15 comprimidos de ecstasy e 200 gramas de sementes com características de maconha. 
Com o segurança da festa, 45 papelotes de cocaína em pó foram apreendidos, além de cachimbo do tipo “narguilé” usado para consumir “crack” e papelotes. As drogas foram levadas ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para passar por perícia. Os delegados Adelino Sousa e Cleiton Costa lavraram seis TCOs (Termos Circunstanciados de Ocorrência) contra pessoas maiores de idade, que frequentavam a festa, por crime de consumo de drogas. O dono da chácara foi conduzido para a Seccional para prestar esclarecimentos no inquérito policial instaurado para apurar os fatos. Entre as cerca de 30 pessoas conduzidas para a Seccional, para prestar esclarecimentos, estava um DJ (disque-jóquei) do Estado do Rio Grande do Sul que foi contratado para tocar as músicas na festa. 
O local, explica o delegado, não tinha licença para realizar a festa. A operação foi coordenada pelo delegado Marco Duarte e pelo major Fábio Barra, subcomandante do 6º Batalhão da PM, e contou com policiais civis de Divisões Especializadas, como DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado), DPA (Divisão de Polícia Administrativa), DEMA (Divisão de Meio-Ambiente) e DATA (Divisão de Atendimento ao Adolescente), de Delegacias da Grande Belém e do GPE (Grupo de Pronto-Emprego) e ainda policiais militares do 6º Batalhão da PM, Rotam, Pelotão Canil e da Companhia Independente de Policiamento Assistencial (CIEPAS).

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS