ITAITUBA

Apoio da Emater viabiliza acesso a crédito para produtores familiares do Marajó

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Dezoito famílias do município de Ponta de Pedras, na Ilha do Marajó, estão sendo beneficiadas, agora em dezembro, com mais de 400 mil reais de créditos provenientes do Programa Nacional do Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf Floresta. Os recursos foram obtidos com o apoio do escritório local da Emater, que garante, por meio dos técnicos  locais, as orientações necessárias aos agricultores para o acesso às linhas de financiamento.

“O inicio se dá com reuniões, onde apresentamos o projeto nas comunidades, depois fazemos a verificação de documentos pessoais e da propriedade. Todos recebem visitas na propriedade onde fazemos o levantamento de dados para a emissão de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e o cadastro do produtor no aplicativo terras do Banco da Amazônia”, explica Martinho Morinaka, coordenador do escritório local, que enfatiza que os benefícios gerados na produção se estendem para além da propriedade.

“O financiamento dá a possibilidade de investir nas suas áreas, proporcionando melhorias na produtividade. Outra questão é a social, normalmente, os trabalhadores contratados para os serviços são os familiares mais próximos isso gera renda nas comunidades justamente na entressafra”, ressalta o coordenador Martinho Morinaka.

O agricultor Elves Alves é de uma família que vive no campo há gerações e sempre investiu recursos próprios em sua propriedade no cultivo de hortaliças e frutíferas, criação de galinhas e peixes.  Agora, seu Elves foi um dos beneficiados com o Pronaf Floresta. Para ele, que já havia recebido créditos anteriores nessa categoria, essa é uma oportunidade de aumentar a produção do açaí, ampliando a área de cultivo de quatro para seis hectares.

“Hoje, eu produzo de 100 a 200 latas de açaí, quase todo nativo. Vou usar esse recurso para melhorar o açaizal, fazendo o desbaste e também quero plantar mais dois hectares de açaí, para aumentar mais a produção”, conta o trabalhador rural Elves Alves.

Além de Elves Alves, da Comunidade Jagarajó, próxima ao rio Mojú, os créditos serão acessados por produtores que atuam no manejo de açaizais nativos nas proximidades dos rios Arari, Fábrica, Curral Panema, Marajó Açú, Jupuúba, Quianparanã e Tijucaquara.

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo