ITAITUBA

Assembleia do Conselho de Representantes

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Imagens: Ignácio Costa

Neste ano, a Assembleia do Conselho de Representantes do Sistema FAEMG foi em formato diferente. Mas nem por isso deixou de cumprir seu objetivo de apresentação do balanço de 2019, aprovação do orçamento de 2020 – com suplementações – e das previsões para 2021. Com a participação de 57 presidentes de sindicatos de produtores rurais mineiros, com a adoção de todas as medidas para evitar a propagação do coronavírus (aferição de temperatura, distanciamento entre os participantes, obrigatoriedade da máscara e álcool gel), no auditório do Sebrae Minas, em BH, todas as propostas foram aprovadas por unanimidade.

O presidente do Sistema FAEMG, Roberto Simões, lembrou que foram duas reuniões em uma, pelo fato de não ter ocorrida a que convencionalmente é feita em meados do ano, por causa da pandemia da covid-19. “Regimentalmente, de acordo com o estatuto, esta assembleia presencial era necessária. Nem todos os presidentes de sindicatos, devido às limitações tecnológicas do interior, teriam condições de participar virtualmente. E olho no olho a conversa é diferente.” Para ele, 2021 será um ano de novas perspectivas: “espero que seja feliz e quero contar com o entusiasmo e o apoio de todos porque já demos provas que o sustento do Brasil passa pela agricultura e pecuária.”

BALANÇO
O vice-presidente de Secretaria, Rodrigo Alvim, apresentou o relatório de atividades de 2019 e lembrou do sucesso dos trabalhos desenvolvidos (Balde Cheio, Café + Forte, Palmas para Minas), da Medalha do Mérito Rural e dos eventos promovidos pelo Sistema FAEMG, como o Festival do Queijo Minas Artesanal e a Semana Internacional do Café. Também destacou o aumento do número de produtores rurais atendidos pelo SENAR Minas pelos programas de Formação Profissional Rural e de Promoção Social, e pela Assistência Técnica e Gerencial, que ganhou corpo e importância no período. O trabalho do INAES e suas parcerias para desenvolver inovação que chega ao produtor rural também foi apresentado.

Os números relativos à prestação de contas do ano passado e ao que foi previsto e suplementado em 2020 foram apresentados pelo vice-presidente de Finanças, Breno Mesquita. As previsões de orçamento para 2021 também estiveram na pauta. Todo o balanço foi aprovado por unanimidade. “E todos os detalhes das contas estão à disposição dos presidentes dos sindicatos que se interessarem”, afirmou Roberto Simões. As contas são auditadas internamente pelo Conselho Fiscal e também por auditoria externa. “As receitas contabilizadas representam fielmente as operações realizadas”, atestou o presidente do Sindicato de Produtores Rurais de Sete Lagoas e conselheiro, Jadir Lanza.

Entre outros assuntos, foram apresentadas as possibilidades de aprovar e renovar acordos de convenção coletiva de trabalho, a negociação dos andares que o Sistema FAEMG possui em edifício da Avenida Carandaí, o bom desempenho dos trabalhos em home office (por causa da pandemia) com as vantagens das reuniões virtuais e a integração do Sistema FAEMG com nova distribuição dos funcionários da FAEMG, do SENAR e do INAES na sede da Avenida do Contorno e no novo anexo, no fundo do imóvel. 
“Com a integração, nosso grande objetivo é melhor atender o produtor rural. E os sindicatos são componentes importantes neste processo. Vamos ter mais agilidade para atender a todos, cada vez melhor.”
Roberto Simões, presidente do Sistema FAEMG
 
Pinga-fogo
O presidente do Sindicato de Produtores Rurais de Varginha, Arnaldo Bottrel Reis, solicitou um orçamento maior para os trabalhos das comissões técnicas, tendo em vista a relevância das atividades das mesmas no interior. Ao fim da assembleia, ele destacou o trabalho feito pela aprovação da nova lei trabalhista, a NR31, que representa melhorias para os cafeicultores. Ainda lembrou da eficiência do ATeG Café e da necessidade de reaproveitamento dos técnicos que estão encerrando as turmas e das ações feitas pelo Sistema para minimizar os problemas causados pela seca no Sul de Minas. “Mas ainda temos trabalho a fazer.” Bottrel também disse estar preocupado com a reforma tributária prevista para o próximo ano.

Os investimentos nos Produtos FAEMG foram questionados pelo presidente do Sindicato de Boa Esperança, Henrique Pacheco. 

Carlos Alberto Gouveia, de Poço Fundo, se interessou pelo programa SuperAção Brumadinho, que oferece assistência técnica e apoio a produtores rurais atingidos pelo rompimento da barragem no município. E o presidente de Paraopeba, Inácio Lins, lembrou da possibilidade de aproveitamento de trabalhos da Vale, que podem ser feitos para minimizar multas. 
 
Reunião de diretoria

Antes da Assembleia, a Diretoria plena do Sistema FAEMG reuniu-se com os vice-presidentes para tratar de assuntos gerais do setor. A reunião foi híbrida, virtual e presencial, e contou com a presença do presidente, Roberto Simões, e dos vices, Breno Mesquita e Rodrigo Alvim.
 

Veja as fotos da Assembleia:

Assembleia do Conselho de Representantes
Fonte: CNA Brasil

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS