ITAITUBA

ATeG leva produtores rurais para conhecer empresa fornecedora da alface hidropônica no Amapá

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Os produtores rurais do Polo, Mini Polo e Coração, áreas agrícolas de Macapá, atendidos pelo programa de Assistência Técnica e Gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Amapá (ATeG/Senar-AP), realizaram visita técnica, no último sábado (12), a uma unidade demonstrativa localizada na Linha E, propriedade onde é cultivado a alface hidropônica, produto comercializado nos supermercados da capital.

A visita foi conduzida pelo proprietário do negócio, Carlos Luhê de Oliveira, que apresentou todas as fases do sistema de produção da hortaliça. Atualmente a empresa é uma das principais fornecedoras do legume para supermercados dentro da capital e, assim, em conjunto com outra empresa local, consegue atender a demanda semanal do produto nas prateleiras.

O coordenador regional da ATeG no Amapá, Valdinei Gomes, e o técnico de campo e servidor do Instituto de Extensão, Assistência e Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap), Wesley Resplande, acompanharam a visita dando orientações complementares aos produtores sobre a técnica da hidroponia, mecanismo de cultivo de plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva para se desenvolver.

A visitação faz parte das etapas de capacitação profissional complementar e tecnológica, atividades previstas na metodologia da Assistência Técnica e Gerencial oferecida pelo SENAR. Deste modo, os produtores podem se aprofundar em questões sobre planejamento, orçamento e compras, além de tirar dúvidas que lhes auxiliem na melhoraria de suas produções.

Para o técnico de campo da ATeG, Wesley Resplande, a visita amplia os ensinamentos que são repassados dentro da propriedade dos produtores, de modo que podem observar casos de sucesso, o que pode estimulá-los na sua atividade. “O mais importante é que os produtores rurais tenham acesso a novas alternativas de tecnologia, que ajudarão a diminuir custos, aumentar e melhorar a produtividade das propriedades”, considerou o especialista.

O proprietário Carlos Luhê deu dicas para que os produtores consigam avançar principalmente no contato com o seu mercado consumidor. “Nós temos que saber que muita coisa que consumimos são comprados de fora, mas nós temos plenas condições de plantar aqui e beneficiar esse produto, agregando valor a ele”, enfatizou.

O coordenador da ATeG no Amapá, Valdinei Gomes, considerou a visita muito proveitosa, destacando a importância dessa experiência para os produtores rurais. “Em nome do Sistema Faeap/Senar/Sindicatos Rurais quero agradecer a receptividade do empresário. É importante sabermos que a venda dos produtos nos supermercados ajuda a manter a engrenagem funcionamento, o que garante o oferecimento ao produtor da assistência técnica e gerencial e dos cursos ministrados no Amapá”, afirmou.

Fonte: CNA Brasil

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS