ITAITUBA

Breves na Ilha do Marajó Polícia Civil flagra crime ambiental.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Polícia Civil apreendeu neste domingo, 7, uma embarcação que foi utilizada para transportar animais da fauna silvestre, além de cerca de 180 quilos de carne de animais mortos, como preguiças, jacarés e arraias. 
O barco estava atracado no porto de Breves, na ilha do Marajó. Os integrantes da tripulação foram detidos e conduzidos para a sede da Superintendência Regional da Polícia Civil para responder por crime ambiental. A delegada Renata Gurgel, responsável pelo procedimento policial, informou que o flagrante resultou de uma denúncia anônima que levou a equipe de policiais civis até o porto da cidade, para apurar a informação.
No local, detalha a policial civil, os policiais localizaram a embarcação atracada e dentro dela havia três jacarés, um búfalo, três jabutis e três bois vivos, além dos animais mortos, cuja carne estava acondicionada em local inadequado. Conforme apurou a policial civil, a carga é procedente do Estado do Amazonas e seria distribuída em Breves. A Secretaria Municipal de Meio-Ambiente de Breves, o Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária Municipal de Breves foram acionados para adoção de providências com relação à embarcação e carga. Os animais vivos foram resgatados e levados para local adequado. 
O proprietário do barco, identificado como Juracy da Silva, não foi encontrado no local, mas será indiciado pelo crime ambiental. Segundo a delegada, ele já é réu em um processo penal por envolvimento em roubo de gado. Todos irão responder com base no artigo 29, da Lei de Crimes Ambientais, pelo crime de matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a licença expedida pelo órgão oficial.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS