ITAITUBA

Câmara Municipal de Itaituba inicia trabalhos legislativos do segundo semestre de 2021

Sessão ordinária da Câmara de Itaituba. Foto: Weslen Reis/Plantão.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Câmara Municipal de Itaituba iniciou, na manhã desta terça-feira (03), os trabalhos legislativos do segundo semestre de 2021. A solenidade, além dos parlamentares, contou com a presença do Israel Santos, secretário de governo, e alguns membros da sociedade em geral.

De início, ouve o canto do Hino Nacional Brasileiro, e, na sequência, o vereador Raimison Abreu leu um trecho da Bíblia Sagrada. Posteriormente, o presidente da casa de leis, Dirceu Biolchi, e Israel Santos fizeram o uso da tribuna.

Momento devocional. Foto: Weslen Reis/Plantão.

Na ocasião, Israel, em entrevista à imprensa, enfatizou que os trabalhos vão continuar ocorrendo, para que a população sempre seja contemplada com benfeitorias que são de direitos do cidadão enquanto contribuinte de impostos. “[…] vamos continuar desenvolvendo os projetos que estão estabelecidos, para que não haja nenhum entrave por parte de qualquer vereador”.

Israel Santos. Foto: Weslen Reis/Plantão.

Caso haja alguma dúvida por parte dos parlamentares, o secretário ressalta que os vereadores podem consultar a transparência do governo. “… Se, por ventura, houver dúvida, nós temos a transparência do governo, para apresentar a qualquer um deles e tirar essa dúvida que possa vir a existir”.

Após isso, deu-se início à sessão ordinária, com apresentação de requerimentos e outros assuntos referentes a aprovação de projetos para o bem da população. No momento, o Vereador Wescley Tomaz falou de seus requerimentos aprovados e planos para esse novo período, principalmente em defesa dos garimpeiros.

Veredaor Wescley Tomaz. Foto: Weslen Reis/Plantão.

Veja o relato completo de Wescley:

“… Nesse mês, eu já venho com uma expectativa desde de junho, quando o Deputado Passarinho, através da Comissão de Minas e Energia, aprovou um requerimento onde esta casa provocou a  comissão, para que ela pudesse convidar ICMBio, IBAMA, AGU, Ministério de Minas e Energia, Agência Nacional de Mineração para um debate, onde a gente pudesse encaminhar soluções para a nossa região. Esse requerimento foi aprovado. A qualquer momento, a Câmara deve estar recebendo o convite, que nós vamos estar na mesa da comissão como debatedor dos problemas minerais da nossa região. É um semestre de muitas expectativas para a nossa região. Além disso, hoje o Governo discute o que é interessante: se é a Agência Nacional de Mineração vir aqui fazer uma grande festa, um grande evento para lançar um projeto que nós já trabalhamos a mais de três anos, que é a desoneração do subsolo ou se é fazer isso num gabinete em Brasília, porque, lamentavelmente, a mídia ‘esquerdopata’ pode utilizar esse trabalho do Governo Bolsonaro… Nos últimos dias, eu cansado de receber e-mail, e eles só quebram a gente como se a gente fosse lobista de garimpeiro, coisas ruins do tipo, que, para mim, é um elogio, porque ser chamado desse tipo de coisa, por defender a nossa atividade, nossa principal atividade, para mim, isso não é uma ofensa. Isso me dá muito orgulho. E, certamente, é uma decisão que o município vai ter que tomar. Eu imagino que o município deva ter um pouco de receio, porque a mídia vai vir para cima. Saber quais são as áreas que o governo vai estar colocando à disposição, porque, para ajudar, essa galera não quer… Nós tivemos, em meados de julho, quatro procuradores federais, achar que podem travar uma atividade, que diretamente contempla mais de 300 mil famílias na região, que é praticamente parar a atividade garimpeira. Então, esse é o país em que a gente vive… A gente tem que respeitar o trabalho das instituições, porém é muito mais fácil você dizer qual é a PLG, qual é a área, que está fazendo o tal do esquenta o ouro, lavando ouro de terra indígena, do que você paralisar toda a atividade da região. É esse tipo de ação que a gente tem contra nossa atividade muito tímida com os problemas que a gente enfrenta. Tem de ter mais unidade, porque, pelo contrário, eles vão alcançar o que quer, que é acabar com nossa atividade. Segundo semestre, volto a dizer que é um período de muitas expectativas. O Ministério de Minas e Energia vai vir, e vamos levá-lo até Crepurizão para entregar ordem de serviço do lançamento do Programa de luz Paara Todos lá no Crepurizão, que vai contemplar todos da região Transgarimpeira…”, Wescley.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS