ITAITUBA

Câmara Municipal regulamenta serviço de transporte por aplicativos em Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


De autoria do vereador Luiz Fernando Sadeck dos Santos, o Peninha, o Projeto de Lei nº 119/2020 que cria diversas regras e regulamenta o serviço de transporte por aplicativos na cidade, foi aprovado por unanimidade na Câmara Municipal de Itaituba e enviado  para o Poder Executivo Municipal.

A necessidade da regulamentação deste tipo de atividade no município foi evidenciada sobretudo pela classe de Taxistas e Mototaxistas, os quais até chegaram a realizar protesto com a retórica de que os motoristas de aplicativo não pagavam taxas e impostos ao município, como tais.

Desta forma, até a aprovação deste PL em questão, o serviço de aplicativo funcionava ‘irregularmente’ na cidade, tendo em vista a inexistência de lei municipal que o regulamentasse. Apesar disso, é válido ressaltar que Lei Federal Nº 13.640/2018 – que trata sobre a “Política Nacional de Mobilidade Urbana”, regulamenta o transporte remunerado privado individual de passageiros. Veja a lei na íntegra AQUI.

Foto: reprodução

Quanto aos dispositivos do Projeto de Lei, o Art. 1º introduz sobre a atividade e dispõe: “Constitui serviço de transporte individual remunerado de passageiros todo meio de transporte que faça uso de aplicativos para ofertar locomoção de passageiros fazendo uso de veículos”.

O Art. 2º determina que “somente após cadastro e autorização do Poder Executivo Municipal de Itaituba que deverá analisar cada caso de forma individual, em consonância com a legislação pertinente, poderá ser explorado, pelo particular, o serviço descrito no artigo anterior”.

Onde realizar o cadastro?

O Art. 3º prevê que “os particulares prestadores de serviço descrito no artigo anterior deverão comparecer junto a Coordenadoria Municipal de Trânsito (COMTRI), para fins de cadastro, com hora e local determinados pelo Poder Executivo Municipal através da Portaria, portando os seguintes documentos:

I – Cédula de identidade ou documento valorativo equivalente expressamente reconhecido por lei;

II – Cadastro de Pessoa Física – CPF;

III – Comprovante de residência;

IV – Provas de quitação com serviço eleitoral;

V – Provas de quitação com serviço militar obrigatório, se de sexo masculino;

VI – Comprovante de recolhimento de contribuição previdência como autônomo;

VII – certidão emitida pela Junta Comercial do Estado do Pará, certificando que o interessado não figura como sócio ou titular da pessoa jurídica;

VIII – Habilitação para conduzir veículo automotor, em categoria B, C, D ou E, de acordo com o parágrafo 5º do artigo 147, do Código de Trânsito Brasileiro – CTB;

IX – Curso de relação humanos direção defensiva, primeiros socorros;

X – Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos – CRLV comprovando a propriedade em nome do prestado de serviço;

XI – Atestado de antecedentes criminais federal e estadual;

XII – Atestado de sanidade mental e física;

XIII – Contracheque ou declaração pública de rendimentos quando se tratar de empregado ou servidor público;

XIV – Duas fotos 3×4 coloridas e atuais;

XV – Para os veículos:

a) Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV)

b) Laudo de Vistoria expedido pela Coordenação Municipal de Trânsito de Itaituba;

c) Licença de tráfego expedida pela Coordenação Municipal de Trânsito de Itaituba;

d) Veículo com as características exigidas pela autoridade de trânsito com no máximo 05 (cinco) anos de fabricação;

XVI – Qualquer outro documento exigido por lei.


Quem fica impedido? Quais são os requisitos?


Fonte: Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS