ITAITUBA

Carlos Gomes faz balanço positivo do 2º Festival de Bandas do Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


“O projeto traz um olhar diferenciado para o músico do interior do Estado”. É dessa forma que Edivam Pimentel, um dos participantes da programação do 2º Festival de Bandas do Pará, promovido pela Fundação Carlos Gomes (FCG), vê o projeto, no qual cerca de 200 alunos participaram de oficinas nos municípios de Santa Cruz do Arari, Ponta de Pedras, São Caetano de Odivelas, Vigia de Nazaré, Marapanim e Quatipuru.

Edivam participou da Oficina de Saxofone em São Caetano de Odivelas e afirma que a troca de conhecimentos foi um importante incentivo para que ele siga na carreira musical. “Quero aperfeiçoar ainda mais a técnica do saxofone. A interação durante as aulas e a clareza do professor me incentivaram. Quero participar de todas as edições. Foi muito legal”, conta. O 2º Festival de Bandas do Pará começou suas atividades no dia 15 de outubro e encerrou no último sábado (5).

A ideia da festividade foi valorizar a cena musical dos municípios paraenses e os profissionais impactados pela pandemia de Covid-19. A programação incluiu oficinas presenciais sobre instrumentos de sopro, percussão, metais e manutenção de instrumentos, respeitando todos os protocolos sanitários; e remotas, com apresentação de bandas paraenses no canal do YouTube da Fundação – com mais de 300 visualizações – e na TV Cultura.

“Estamos muito felizes com os resultados. Mesmo diante de uma pandemia, readaptamos nossas atividades e fizemos uma versão híbrida para conseguir levar a arte pelo Pará. Nossa meta foi alcançada. Conseguir interiorizar o conhecimento musical é extremamente necessário, porque o nosso Estado tem uma cultura de bandas, marciais e sinfônicas, muito grande no interior”, explica a diretora Técnica da Fundação, Eugênia Pinon.

As oficinas foram ministradas pelos professores de clarinete, saxofone, flauta transversal, trompete, percussão, trombone do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). Dentre as inovações desta edição do Festival, estão o credenciamento gratuito pela plataforma Google for Education – suporte para as aulas online – e a oficina remota de abertura de regência de bandas com o renomado maestro Marcos Sadao Shirakawa. Além dos regentes do Pará, participaram profissionais do Maranhão, Alagoas, Rio Grande do Norte, São Paulo e Goiânia.

O professor Marcelo Cardoso, que já participou das oficinas como aluno, nesta edição ministrou a oficina de saxofone em São Caetano de Odivelas. “A experiência é imensurável, porque passa um filme na minha cabeça. O projeto de interiorização vem transformando vidas, assim como a minha”, ressalta. 

A troca de experiências, segundo o professor, é de extrema importância no processo de ensino e aprendizagem dos paraenses, que conseguem aprimorar as técnicas musicais, a partir da possibilidade de participar deste projeto. “Deixo o meu muito obrigado por cada futuro artista músico interiorano que busca seus sonhos”, agradece. 

1º FESTIVAL DE BANDAS DO PARÁ

Em 2019, o 1º Festival de Bandas do Pará qualificou 123 alunos. As apresentações noturnas contaram, ao todo, com a participação de mais de 1,1 mil pessoas. No concerto de encerramento, realizado na Praça da República, mais de 8,5 mil pessoas estiveram presentes. Ao todo, o Festival alcançou um público de mais de 9,6 mil pessoas. 

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo