ITAITUBA

Cesta básica no Pará está cerca de 14% mais cara nos últimos 12 meses, aponta Dieese

Cesta básica no Pará está cerca de 14% mais cara nos últimos 12 meses, aponta Dieese. Foto: Agência Pará.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A cesta básica do paraense ficou, em média, 14% mais cara no último ano, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Um levantamento, divulgado pelo instituto nesta segunda (2) apontou que os itens básicos da alimentação do paraense estão, pelo menos, 5% acima da inflação. Os alimentos que puxam essa alta são o óleo de cozinha, o arroz e a carne bovina.

Segundo o Dieese, nos últimos 12 meses a cesta básica do paraense apresenta alta acumulada de 14,00% contra uma inflação de 9,22%, calculada para o mesmo período. Apesar disso, vários produtos que compõem a cesta tiveram altas acumuladas bem superiores à inflação.

Os destaques são para o óleo de cozinha, com alta acumulada no período de 81,61%; seguido do arroz, com reajuste acumulado de 56,43%; carne bovina, com alta de 34,42%; café, com alta de 23,38%; açúcar, com alta de 23,31%; manteiga, com alta de 14,50% e da banana, com alta de 10,90%.

Apesar das altas, alguns produtos apresentaram recuo no preço. No entanto, essa queda não interferiu no valor final da cesta básica. Os recuos foram notados no preço do pão, que caiu 0,27%, e do feijão, que teve queda de 12,35%.

Em meio ao aumento no preço dos alimentos, a alternativa da Dona de Eliane Cardoso, moradora de Itaituba (PA), foi substituir os produtos com preços reajustados por outros com preços mais em conta. “… É substituir alguns alimentos por outros produtos. O óleo também subiu muito. Antes era bem mais barato. É substituir as marcas pelas mais baratas. Tem de equilibrar […] disse a dona de casa.

Fonte: Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS