ITAITUBA

Com o atraso na entrega do restante dos equipamentos, usina de oxigênio continua sem funcionar, em Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Em vídeo publicado nas redes sociais na noite da última sexta-feira (29), o prefeito Valmir Clímaco falou sobre a grande quantidade de atendimentos realizados pela UPA de Itaituba, por conta do Coronavírus. O prefeito ainda falou sobre o aumento das despesas com oxigênio, causado pela grande quantidade de pacientes com problemas respiratórios.
Usina de  Oxigênio. Foto: Divulgação/Ilustrativo

 

O prefeito afirma que a quantidade antes que se gastava de bobinas de oxigênio no Hospital Municipal era de 5 a 6, e que atualmente chega a ser 30 a 40 bobinas de oxigênio por dia. A “situação é superdelicada”, disse ele
De acordo com o Secretário de Saúde, Adriano Coutinho, a prefeitura ainda não conseguiu colocar em funcionamento a usina de oxigênio. “Está tendo muita dificuldade com o suprimento de oxigênio”, relata o secretário e prossegue, “nossa usina de oxigênio está atrasada, porque o caminhão que veio de Curitiba com o restante dos equipamentos, era para ter entregado ontem, não entregou, dizendo que estão parando muito em barreira sanitárias, e algumas cidades em Lockdown”. O secretário afirma que com o funcionamento da usina, todos os problemas com o oxigênio irão acabar. 
Em relação a UPA, Unidade de Pronto Atendimento, que se tornou uma referência ao atendimento, principalmente, a pessoas com suspeita de Coronavírus, a Secretaria de Saúde afirma que em media é feito o atendimento de 120 pessoas por dia.  De acordo com o secretário, desde a inauguração da UPA, 18 de maio, cerca de 1.200 pessoas já foram atendidas na unidade. 
Plantão 24horas News, com informações do repórter Marinaldo Silva

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo