ITAITUBA

Comandante do 53º BIS, Coronel Lira, dá detalhes da “Operação Samaúma”

Foto: 53° bis/Comunicação

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Comandante do 53º Batalhão de Infantaria e Selva (53º BIS), Coronel Lira, em entrevista coletiva à imprensa, na última terça-feira (13), deu mais detalhes sobre a “Operação Samaúma”, que, desde o dia 28 de junho de 2021, através de autorização do Decreto 10.730, do Governo Federal, vem atuando contra delitos ambientais.

A operação, coordenada pelo Comando Conjunto Norte (CCjN), em parceria com a 23ª Brigada de Infantaria e Selva de Marabá, ocorre em terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental, áreas de propriedade ou sob posse da União e, mediante requerimento do governador, noutras áreas do Pará. O objetivo é realizar ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais, em especial o desmatamento ilegal.

Militares embarcando para a operação. Foto: 53° bis/Comunicação 

O decreto autorizou que as forças armadas prestem apoio às grandes agências ambientais: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Compete ao 53º BIS atuar principalmente nos municípios de Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso e Trairão, ambos localizados no sudoeste paraense. Para cumprir a atividade, segundo Lira, foram desdobradas duas bases de operação. Uma está em Novo Progresso; a outra, em Moraes Almeida.

A base de Novo Progresso será ocupada por tropas do 53º BIS, que vão prover apoio logístico, inteligência e segurança, para que as agencias ambientais possam cumprir as atividades com eficiência. Já a de Moraes Almeida será formada por tropas do 51º BIS, sediado em Altamira. Os militares se deslocaram de Itaituba para a localidade.

Durante as ações, os participantes atuam na prevenção e repreensão dos delitos ambientais. Na parte preventiva, os agentes conscientizam a população por meio de orientações e distribuição de panfletos.

Em cada base, há uma célula na qual os interessados podem tirar dúvidas acerca da operação, que está prevista para acontecer até o dia 31 de agosto de 2021, podendo ser prorrogada pelo governo.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS