ITAITUBA

Crime de aborto vai a Júri Popular pela primeira vez em Santarém

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Um crime de aborto provocado em uma adolescente de 14 anos, em 04/10/2006, será o primeiro a ser julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca de Santarém. A sessão do júri está acontecendo nesta terça-feira, 08/09, podendo se estender até quarta-feira por tratar-se de dois réus envolvidos e várias testemunhas a serem ouvidas.

GEFERSON JOÃO RODRIGUES DE MELO e CRISTIANO RODRIGUES, são acusados de ter cometido o crime previsto no art. 126, parágrafo único (aborto provocado por terceiro em menor de 14 anos, que pode ter pena de três a dez anos de reclusão) c/c com o art. 29 ambos do Código Penal, tendo por vítima M. S. L., atualmente com 23 anos.

Segundo denúncia do MP, a adolescente e o réu Gerfeson mantiveram um relacionamento amoroso e após alguns encontros ela contou a Geferson que estava grávida de 2 meses, ele teria dito que não poderia ter um filho dela, pois era casado e que o jeito era provocar um aborto. Alguns dias depois, o réu Cristiano, a mando de Geferson, foi à casa da vítima e lhe entregou sete comprimidos de CITOTEC e vários pedaços do remédio embrulhado em um papel com durex, dizendo que deveria tomar quatro e injetar outros três.

A jovem, a princípio, recusou-se a tomar o remédio e mandou Cristiano devolvê-los a Geferson, mas este lhe disse que era pior ela não tomar, pois Geferson não era “flor que se cheirasse”, indo embora e deixando os remédios com a jovem, que, intimidada, acabou tomando-os, passou mal e começou a sangrar.

No dia seguinte, 04/10/2006, às 12:10, ela abortou um feto do sexo masculino que foi guardado em uma mamadeira com álcool, tendo chamado Geferson para lhe mostrar. Segundo consta na denúncia, irritado, este teria retirado o feto da mamadeira, jogado ao chão e o pisou e, ato contínuo, começou a agredir a jovem.

O caso foi parar na polícia e virou processo criminal que agora será julgado por sete jurados. Dois advogados atuarão na defesa do réu. O promotor Rodrigo Aquino atuará na acusação e o juiz Gerson Marra Gomes presidirá a sessão.

 
Fonte : Jota Ninos

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo