ITAITUBA

Elon Musk afirma que pode usar criptomoedas na colonização de Marte

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


source
undefined
Luciano Rodrigues

Elon Musk afirma que pode usar criptomoedas na colonizao de Marte

O executivo-chefe da Tesla , Elon Musk , está cogitando a possibilidade de usar criptoativos para impulsionar uma economia futura em Marte .

Musk também dono da empresa de exploração do universo, SpaceX , e planeja lançar a primeiro missão tripulada para Marte em 2024.

Criptomoedas em Marte?

Segundo Musk, o objetivo é ” colonizar o planeta vermelho “. Nesse sentido, ele informou que sua “cidade” em Marte deve ficar pronta até 2040 e que ela terá uma economia e regras próprias.

Em resposta a uma discussão iniciada pelo pesquisador de inteligência artificial, Lex Fridman, o chefe da empresa de veículos elétricos ofereceu uma resposta direta quando questionado se a economia marciana funcionará com criptomoedas .

“Sim”, disse Musk.

Após a resposta de Musk, a criptoesfera passou a se perguntar qual seria o criptoativo a ser usado no projeto. Afinal, o dono da Tesla não é um entusiasta do Bitcoin .

Quando Musk comenta o mercado de criptomoedas , declara preferir Dogecoin (DOGE).

Inclusive o último impulso da DOGE foi quando Musk saudou o feriado de final de ano com a imagem de uma mulher vestindo shorts Dogecoin.

Além disso, a criptomoeda viu uma alta de 20% após Musk mencioná-la no Twitter.

“Uma palavra: Doge”, disse ele.

DOGE como moeda de reserva

Em julho, Musk compartilhou um tuíte sugerindo que Dogecoin poderia assumir o controle da economia global. Assim, para ele, a criptomoeda teria potencial para e se tornar uma moeda de reserva.

“É inevitável”, comentou na ocasião.

Após o tuíte, a Dogecoin subiu novamente quase 20%.

CEO da MicroStrategy sugeriu BTC

Conforme noticiou o CriptoFácil recentemente, o CEO da MicroStrategy , Michael Saylor, aconselhou Musk a investir no BTC.

Após Musk postar um meme provocativo sobre a força necessária para ignorar o Bitcoin, Saylor sugeriu:

“Se você quiser fazer um favor de US$ 100 bilhões aos seus acionistas, converta o balanço patrimonial da TSLA de USD para BTC. Outras empresas no S&P 500 seguiriam sua liderança. E, com o tempo, ele cresceria e se tornaria um favor de US$ 1 trilhão”, provocou.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS