ITAITUBA

Em 11 meses, nenhum assalto a veículos de valores foi registrado. Crime de ‘vapor’ reduziu 80% no Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Um estado com grande área territorial como o Pará foi, por muitos anos, o local escolhido por quadrilhas especializadas em cometer assaltos a carros de transportes de valores. As grandes distâncias entre uma localidade e outra, com estradas com pouca circulação de veículos, principalmente no sul e sudeste paraense, são características que chamavam a atenção de quadrilhas que, muitas vezes,  eram formadas por integrantes de Estados vizinhos, a exemplo de Piauí, Maranhão e Tocantins, por exemplo. 

Nos dois últimos anos, com o trabalho intenso de inteligência e integração entre as forças de segurança do Pará e até mesmo com Estados próximos, além da identificação e prisão dos criminosos a fim de não deixar com que os criminosos ficassem impunes, a realidade começou a mudar. O crime que antes registrou seis ocorrências em 2019 diminuiu para cinco no ano passado e nenhum em 2020, de janeiro até hoje.

Uma segunda significativa redução foi constatada no número de assaltos a agências bancárias. No ano de 2018 foram 19 agências roubadas na modalidade ‘vapor’ ou ‘novo cangaço’. No ano seguinte 15 e este ano três. Em Ipixuna do Pará, em janeiro, São Domingos do Capim, em abril e no último dia primeiro, em Cametá. 

Para o secretário de segurança pública e defesa social do Pará, Ualame Machado, a redução desse tipo de crime reforça a atuação correta das forças de segurança, com destaque para a inteligência que atua preventivamente, fazendo com que neste ano não houvesse nenhum crime desta natureza. 

“Sobre o lamentável fato ocorrido na cidade de Cametá recentemente, a segurança pública está empenhada na solução deste caso como esteve nos outros, inclusive com a prisão de 36 pessoas, apreensão de 17 armas e mais de 300 quilos de explosivos no decorrer de 2020. Os números apontam uma forte redução de 80% na modalidade vapor ou novo cangaço no estado do Pará, sendo reduzido de 15 em 2019 pra 3 em 2020. O que em tese o fato ocorrido em Cametá é uma redução significativa e dificilmente alcançada por outros estados. O outro fator nessa modalidade de assalto ou roubo a instituição bancária é com relação ao carro forte, que nós tivemos uma redução expressiva com 100% de redução, com 0 casos em 2020 em relação aos casos ocorridos em 2019. A segurança pública continua atenta pra evitar esse tipo de crime tendo em vista que o principal fator é a prevenção e a inteligência pra que não deixe ocorrer e prenda criminosos simplesmente pela sua associação, pro fim da prática desse crime”, explicou Ualame Machado.  

A integração entre as inteligências de cada instituição proporciona a troca de informações evitando que muitos roubos não cheguem a ser concretizados. Este ano, houve ainda a prisão de 36 pessoas envolvidas em roubos a bancos na modalidade “novo cangaço”; apreensão de 17 armas longas e 300 quilos de explosivos.

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo