ITAITUBA

Em alusão ao Dia da Saudade, hospital homenageia vítimas da pandemia

Momento da celebração. Foto: Reprodução.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Saudade é a dor da ausência, é o sentimento que mantém vivo na memória a presença daqueles que já não estão mais entre nós. Na semana em que passamos da triste marca de 220 mil mortos pela COVID-19, o Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), promoveu um ato simbólico em memória às vítimas da pandemia.

Realizada em alusão ao Dia da Saudade (30/1), a ação contou com um momento de “celebração da saudade”, conduzido pelo padre Ademir Gremelik, pároco da Catedral de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro de Marabá.

O religioso também lembrou o aniversário de dois anos do falecimento da Dra. Wanessa Portugal, então Diretora Executiva-Geral da Pró-Saúde.

Além de orações, o evento contou ainda com a leitura dos nomes das vítimas da doença, que foram depositados pelos colaboradores e pacientes durante a semana na “Caixinha da Saudade.

Para finalizar, foi realizada a soltura de balões brancos em memória aos enfermos que infelizmente não conseguiram vencer a pandemia do novo coronavírus.

Sheila Sete, enfermeira que atua no HRSP, relembra a perda de um amigo de faculdade para à COVID-19. Emocionada, relata como o período de pandemia têm sido difícil, em especial para quem perdeu amigos e familiares.

“Perdi um grande amigo, já faz um mês, era da linha de frente no combate a pandemia no estado de Minas Gerais. A partida dele deixou um vazio nos amigos e familiares, agora o que fica é a saudade”, conta a enfermeira.

A unidade, que pertence ao Governo do Estado do Pará e é gerenciada pela Pró-Saúde, exerce um papel fundamental no combate à Covid-19 na região Sudeste do estado, sendo referência de atendimento para casos graves da doença para 22 municípios.

De acordo com Flavia Fernandes analista de Humanização do HRSP, a ação, organizada pela Pastoral da Saúde da unidade com o apoio da Comissão de Humanização, teve como objetivo manter viva a memória daqueles que partiram neste período delicado que vivemos.

“Estamos em um momento muito sensível, onde todos os dias acordamos com um número novo de vítimas desta pandemia. Infelizmente muitos perderam pessoas queridas e o sentimento de saudade é o primeiro a chegar. Essa ação é uma singela homenagem em memória aqueles que partiram devido a doença”, ressalta Flávia.

Fonte: Plantão 24horas News.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo