ITAITUBA

Empresa de transporte por aplicativo se posiciona sobre PL aprovada pela Câmara de Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Após a veiculação da aprovação do Projeto de Lei nº 119/2020, de autoria do vereador Luiz Fernando Sadeck dos Santos, o Peninha, que regulamenta o serviço de transporte por aplicativo em Itaituba, fundamentou-se muitos questionamentos por parte de motoristas e até mesmo usuários do serviço, acerca do conteúdo discorrido no PL.

Diante deste cenário, a Urbano Norte, uma das primeiras empresas de transporte a ter o App de mobilidade urbana em pleno funcionamento na cidade de Itaituba, e que conta, no momento atual, com cerca de 180 motoristas cadastrados, conversou com a redação do Plantão e esclareceu alguns pontos.

A partir do conhecimento na íntegra do PL, Adriano Miotti, que é responsável pelo aplicativo, disse que já acionou a equipe jurídica da empresa para analisar ponto a ponto das determinações que integram o conjunto de normas em questão, com o fito de, a partir daí, decidir a posição que será tomada e defendida pela empresa.

Foto: reprodução

Somado a isso, Adriano frisou que o serviço é amparado por Lei Federal (Lei Nº 13.640/2018 – que trata sobre a “Política Nacional de Mobilidade Urbana” que regulamenta o transporte remunerado privado individual de passageiros), e toda lei que seja abusiva ou com teor restritivo demasiado, pode vir a ser considerada inconstitucional. Veja a lei na íntegra AQUI.

Com isso, oportunamente, a empresa Urbano Norte deve dialogar com o prefeito Valmir Climaco, com o objetivo de mostrar alguns pontos do PL que estariam restringindo os motoristas e provocando de alguma forma a inviabilidade do serviço na cidade.

“Temos aproximadamente 100 motoristas que poderão perder o emprego se essa lei for sancionada pelo prefeito. Os passageiros gostam do serviço é algo com preço justo e um serviço bom”, pontuou.

Aprovada por unanimidade na Câmara Municipal, o PL passa agora para apreciação no Poder Executivo Municipal.


Veja na íntegra o Projeto de Lei aprovado pela Câmara Municipal de Itaituba

Quanto aos dispositivos do Projeto de Lei, o Art. 1º introduz sobre a atividade e dispõe: “Constitui serviço de transporte individual remunerado de passageiros todo meio de transporte que faça uso de aplicativos para ofertar locomoção de passageiros fazendo uso de veículos”.

O Art. 2º determina que “somente após cadastro e autorização do Poder Executivo Municipal de Itaituba que deverá analisar cada caso de forma individual, em consonância com a legislação pertinente, poderá ser explorado, pelo particular, o serviço descrito no artigo anterior”.

Onde realizar o cadastro?

O Art. 3º prevê que “os particulares prestadores de serviço descrito no artigo anterior deverão comparecer junto a Coordenadoria Municipal de Trânsito (COMTRI), para fins de cadastro, com hora e local determinados pelo Poder Executivo Municipal através da Portaria, portando os seguintes documentos:

I – Cédula de identidade ou documento valorativo equivalente expressamente reconhecido por lei;

II – Cadastro de Pessoa Física – CPF;

III – Comprovante de residência;

IV – Provas de quitação com serviço eleitoral;

V – Provas de quitação com serviço militar obrigatório, se de sexo masculino;

VI – Comprovante de recolhimento de contribuição previdência como autônomo;

VII – certidão emitida pela Junta Comercial do Estado do Pará, certificando que o interessado não figura como sócio ou titular da pessoa jurídica;

VIII – Habilitação para conduzir veículo automotor, em categoria B, C, D ou E, de acordo com o parágrafo 5º do artigo 147, do Código de Trânsito Brasileiro – CTB;

IX – Curso de relação humanos direção defensiva, primeiros socorros;

X – Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos – CRLV comprovando a propriedade em nome do prestado de serviço;

XI – Atestado de antecedentes criminais federal e estadual;

XII – Atestado de sanidade mental e física;

XIII – Contracheque ou declaração pública de rendimentos quando se tratar de empregado ou servidor público;

XIV – Duas fotos 3×4 coloridas e atuais;

XV – Para os veículos:

a) Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV)

b) Laudo de Vistoria expedido pela Coordenação Municipal de Trânsito de Itaituba;

c) Licença de tráfego expedida pela Coordenação Municipal de Trânsito de Itaituba;

d) Veículo com as características exigidas pela autoridade de trânsito com no máximo 05 (cinco) anos de fabricação;

XVI – Qualquer outro documento exigido por lei.


Quem fica impedido? Quais são os requisitos?


Fonte: Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo