ITAITUBA

Equipe da AGE doa presentes e distribui afetos em abrigo de idosos

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


O Natal chegou mais cedo para 80 idosos assistidos pelo abrigo “Missão Belém”, em Benevides, município da Região Metropolitana de Belém (RMB). Uma equipe da Auditoria Geral do Estado visitou o local, na manhã desta quinta-feira (17) e entregou presentes arrecadados na campanha interna “Natal Solidário AGE”, iniciada ainda no mês de novembro. https://www.agenciapara.com.br/pauta/3221/

Os 80 idosos assistidos pelo abrigo “Missão Belém”, em Benevides, tiveram um momento especial com a equipe da AGE Os responsáveis pelo abrigo “Missão Belém” enviaram fotos de cada um dos idosos segurando uma plaquinha com nome e o presente desejado. Essas informações funcionaram como enfeites de papel em uma árvore de Natal na recepção da AGE, para que fossem escolhidos, aleatoriamente, pelos adeptos da campanha.

Bruna Marinho, recepcionista, nunca tinha feito doação para um abrigo e de idosos e conta que participar da campanha teve um significado bastante especial. “Sou grata pela oportunidade de poder compartilhar momentos felizes com pessoas que, apesar da distância, fazem com que eu tenha boas recordações de momentos felizes. Cuidei de meu pai, ele era idoso, 82 anos, já falecido. Então participar desse ato solidário foi algo tão afetivo e sensibilizante. Diante de tudo que passamos, tempos difíceis de vírus, as pessoas precisam de um cuidado, uma atenção, carinho”, contou emocionada. 

“Foi uma maneira de levar um pouco de alegria e carinho aos idosos acolhidos pela instituição, que é 100% mantida por doações. Por outro lado, foi uma maneira que achamos para praticar a questão da cidadania junto à nossa equipe de servidores, estagiários e terceirizados, com um Natal mais solidário”, afirmou o Auditor Adjunto, Franney de Oliveira. 

O comunicador social Thyago Rezende atua há três anos como voluntário no espaço e explica que lá as pessoas conseguem se recuperar sem nenhuma intervenção medicamentosa, apenas espiritual. “A Missão Belém não é uma clínica de recuperação. O nosso trabalho aqui é todo de restauração de corações, através da religiosidade. A gente diz que trabalha com a “cristoterapia”. A nossa base toda é oração e trabalho. A gente não usa remédio e a gente tem um alcance de sucesso entre 50% dos acolhidos”, afirma. 

“Missão Belém” – com o lema “Família para quem não tem família”, a instituição criada em São Paulo, no bairro Belenzinho, atua no Pará desde 2008 e acolhe, abriga e cuida de pessoas que estavam em situação de rua, usuário de drogas ou não, há quase 30 anos. Atualmente, o espaço localizado em um sítio em Benevides, atende quase 300 homens, entre idosos, jovens e adultos.

Semanalmente, um grupo de voluntários do abrigo, que é mantido pela Igreja Católica, sai pelas ruas de Belém em busca de pessoas em situação de rua e que queriam ir para o local de acolhimento. “Todas as sextas-feiras a gente sai em “missão de rua”, onde a gente vai com um veículo parando em pontos da cidade, conversa, evangeliza, “pega” naqueles corações cansados e convida para vir para Missão. Aqueles que aceitam a gente traz. E tem aqueles que vêm por conta própria mesmo”, contou Thyago Rezende.

Segundo a coordenação do abrigo, as pessoas têm moradia, alimentação, dividem as tarefas, participam de missas e passam a ter uma rotina de trabalho, aprendendo ofícios como os de marceneiro, panificação e até construção civil – são os próprios jovens e adultos acolhidos que constroem os imóveis que serão seus lares durante o tempo em que estiverem lá.

Em geral, diz a coordenação, as construções do imóveis leva nove meses, após esse tempo, as pessoas parecem renascer para uma nova vida, deixando para trás tudo o que vivenciaram nas ruas, e muitos conseguem até mesmo retornar para suas famílias.

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS