ITAITUBA

Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba (PA), passa a realizar cirurgias traumatológicas

Adriano Coutinho, Diretor do HMI, cedendo entrevista. Foto: Weslen Reis/Plantão.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Com cerca de 7 meses de sua inauguração, o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que antes só atendia pacientes acometidos pela COVID-19, recentemente ampliou mais as especialidades e, assim, passou a realizar procedimentos cirúrgicos traumatológicos.

A informação foi repassada pelo Diretor do Hospital Municipal de Itaituba (HMI), Adriano Coutinho, o qual afirma que, a partir de agora, os pacientes com o problema supracitado não serão mais encaminhado diretamente para o HMI, e sim para o HRT.

Entrevista com Adriano Coutinho. Foto: Weslen Reis/Plantão.

“Na verdade, o regional, agora, é um hospital porta aberta para trauma. Todo e qualquer tipo de acidente (bateu cabeça, toráx, abdômem, membros… ) deve ir direto para o regional. Nesse início, o processo ainda é um pouco confuso. Muita gente com esse tipo de trauma ainda vem para o hospital municipal, mas a ideia é que o regional consiga atender todos os pacientes de trauma”, disse Adriano.

Desse modo, salvo algumas situações, o hospital municipal vai continuar realizando especialmente os serviços relacionados à emergência clínica (ex.: infarto, AVC, infecções etc.).

“O hospital municipal vai ficar com as emergências clínicas (ex.: infarto, AVC, infecções respiratórias, intestinais). Inclusive, nesse período, a gente já nota uma diminuição nos traumas aqui no hospital municipal. Porém, a gente percebe aumento nas infecções respiratórias, intestinais, que são típicas do período de inverno.”

“O Arco cirúrgico continua funcionando, só que não é ortopedia de urgência. Exemplo: as fraturas expostas vão direto para o regional para resolver rápido em 24 horas. Aquelas fraturas fechadas a gente opera aqui no municipal”, complementou.

Para mais, Adriano destaca que, ao contrário de paciente do próprio município, os pacientes vindos de municípios vizinhos necessitam passar por triagem.

“Os do município de Itaituba não vão precisar passar por uma triagem. Eles vão direto para o regional. Dos municípios vizinhos, vão fazer documentação via regulamentação e, em seguida, liberados.”

Com a nova realidade, o diretor enfatiza que houve a redução de casos de pacientes com traumas no HMI. Paralelo a isso, diminuiu o número de pessoas doentes que eram encaminhadas para Santarém.

“Ainda vai melhorar, mas já diminuiu a demanda de trauma aqui e, com certeza, quando estiver funcionando plenamente. Isso vai ajudar muito mais. Principalmente, as fraturas expostas. A gente tinha uma demanda muito grande de fraturas expostas que iam para Santarém. Agora, com a abertura do regional, estão sendo resolvidas aqui em Itaituba”, finalizou.

Fonte: Plantão 24horas News.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS