ITAITUBA

Justiça condena a 20 anos de prisão homem que matou auditor fiscal do Ministério Público do Trabalho em Belém.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Justiça condenou, nesta sexta-feira, 27, à pena de 20 anos de prisão, em regime inicial fechado, além de pagamento de multa, Jhonathan Santa Brígida Paiva, conhecido por “Marcarrão”, pelo crime de latrocínio. Ele atirou e matou o auditor fiscal do Ministério Público do Trabalho, Flávio Souza de Moraes, durante tentativa de assalto, no mês de junho deste ano, na ponte do Barreiro, bairro da Sacramenta, em Belém. Ele foi preso em decorrência de inquérito policial instaurado pela Polícia Civil para apurar o crime. A sentença foi proferida pelo juiz Flavio Sánchez Leão, titular da 6ª Vara Criminal de Belém, onde o processo tramita.
A prisão do réu foi mantida em razão da condenação e também pelo fato de Jhonathan já responder a outros processos criminais. Jhonathan foi preso em 14 de julho deste ano, por policiais civis da Seccional Urbana da Sacramenta. Segundo o delegado Alberto Teixeira, diretor da Seccional, Jhonathan foi reconhecido por testemunhas oculares do crime. Ele e outros três comparsas cercaram o carro da vítima, no momento em que o auditor reduziu a velocidade para passar sobre a ponte durante a noite.
Ao perceber que seria assaltada, a vítima acelerou o carro e ainda chegou a atropelar Jhonathan, que, por causa disso, atirou em direção à vítima diversas vezes, atingindo dois disparos em Flávio Moraes. O auditor ainda conseguiu dirigir o carro por alguns metros, mas perdeu o controle e bateu com o veículo mais adiante. Após o crime, policiais civis e militares estiveram na casa de “Macarrão”, no Barreiro, onde chegaram a deter a irmã e a mãe dele, com drogas em casa, porém o suspeito não foi encontrado.
Na casa, foi encontrada a mesma camisa vermelha que o acusado usava durante o crime. As vestes ainda estavam com sujeira do asfalto. Cerca de um mês depois, um advogado manteve contato com a Seccional, comprometendo-se em apresentar o acusado. No momento em que ele foi apresentado, o delegado apresentou o mandado de prisão. Ele foi denunciado pelo 6º promotor de justiça Marcelo Batista Gonçalves. Jhonatan já está recolhido à disposição da Justiça.

Fonte: https://www.facebook.com/plantao24horasnews/

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS