ITAITUBA

Manifestantes fazem protesto contra governo em Belém

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Manifestantes protestaram na manhã deste domingo (16) em Belém contra o governo federal. A mobilização foi feita pelas redes sociais e reuniu cerca de  cinco mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar, ou aproximadamente 10 mil participantes segundo a organização. Os manifestantes, acompanhados de sete trios elétricos, criticaram os escândalos de corrupção da gestão pública e a crise econômica.

Grupo marcha pelas ruas de Belém em protesto contra governo federal A concentração do evento ocorreu por volta de 8h, com distribuição de adesivos na escadinha da Estação das Docas, um dos principais pontos turísticos de Belém. A marcha começou por volta de 9h15, quando o grupo saiu  pelas ruas da cidade. Os manifestantes percorreram as avenidas Presidente Vargas, Nazaré, Quintino Bocaiuva e Visconde de Souza Franco até o ponto de origem, onde ocorreu a dispersão por volta de 12h20.De acordo com a professora Márcia Sarkis, organizadora do protesto, a mobilização de pessoas insatisfeitas com o governo é um processo democrático necessário. “É muito importante para o futuro do Brasil. Nós somos os pagadores de imposto, a opinião que tem que prevalecer é do povo, não de partidos. O que ocorre é um abuso de poder. Além dos impostos altíssimos, pagaremos a conta da corrupção até quando?”, disse a professora, que pede a saída da presidente Dilma Rousseff do planalto. “Para nós pouco importa se seja renúncia ou cassação, o importante é que a presidente saia”.

Dupla exibe bandeira vermelha em apartamento durante manifestação contra governo em Belém

Manifestantes criticam o ex-presidente Lula e a presidente Dilma em faixa no protesto de Belém

Manifestantes protestam na avenida Visconde de Souza Franco, a Doca

“Este é meu terceiro protesto. Desde a primeira manifestação estou aqui. Abracei esta causa porque sou um dos brasileiros indignados com a corrupção do país”, disse o eletricista Orly Albuquerque.

Para o estudante  Leandro Sousa, a vontade de mudar o país vence o calor da manhã de domingo. “A gente não aguenta mais a situação no Brasil. A gente está aqui, um domingo de manhã, desde cedo no sol, porque quer mudar o Brasil. E este é um movimento apartidário, o nosso partido é o Brasil”, disse.
O protesto tem participação de movimentos sociais como o Movimento Pela Vida (Movida). Tradicionalmente engajado em lutas contra a violência e criminalidade, o Movida acredita que a corrupção é responsável pela negação de direitos básicos do cidadão.

“A corrupção é um dos maiores males que temos na sociedade, e ela respinga em todos os segmentos, e é por esta razão que abraçamos esta causa. O governo está devendo no combate do tráfico e da entrada de armas, deixando as fronteiras livres. As coisas não funcionam a contento, e agora? A nossa legislação abandonou o cidadão de bem, estamos totalmente desamparados. Coitadas das vítimas, vão ser eternamente vítimas”, disse Iranildes Russo, fundadora do Movida.

“O objetivo é justamente salvar o Brasil do desmando, do desgoverno. Não tem mais condições de ficar um governo que mente, que diz uma coisa e faz outra. A população não aguenta mais. Voltou o grande perigo que é a inflação, que atinge a sociedade mais humilde, cujos salários são corrompidos pela inflação”, disse Benedita Socorro Alves, do Movimento das Mulheres do Brasil.
Fonte: Grupo Plantão 24horas – News (WhatSapp) / G1-Pará
Blog: http://plantao24horasnews.blogspot.com

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo