ITAITUBA

Menina é estuprada pelo próprio tio e morre afogada no próprio vômito em Manaus-AM

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


O técnico em enfermagem Anderson Magno da Silva, 40 anos, foi preso na manhã do último  domingo (6), no bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, pelo assassinato da sobrinha, Aline Alves de Melo, de 14 anos. A garota foi dopada e estuprada pelo tio na noite de sábado (5), após um passeio em um shopping de Manaus, disse o delegado Paulo Martins.
Sobrinha de 14 anos e tio de 40 anos.
Ao ser apresentado na manhã de segunda-feira (7) na Delegacia Especializada em Homicídios, Anderson da Silva chorou.
O delegado Paulo Martins disse que Anderson da Silva levou a sobrinha para jantar em um shopping de Manaus na noite de sábado na companhia da filha e da ex-mulher dele. Após o passeio, Aline Melo ficou na casa do tio e, ao sair do banho, disse que estava sentindo dores no abdômen e pediu ajuda ao tio, que é técnico de enfermagem e trabalha em um pronto-socorro de Manaus.
Anderson da Silva chorou ao ser apresentado na DEHS (Foto: Alailson Santos/Polícia Civil)
O delegado afirma que Anderson da Silva ministrou uma medicação intravenosa na sobrinha e ela adormeceu. Após perceber que ela estava dopada, o enfermeiro se aproveitou da situação e a estuprou.
“Quando ele percebeu que a vítima acordou, chutou ele, tentou tirar ele de cima dela, ele afirma que ela adormeceu novamente. Nesse momento, ela acabou vomitando e se afogando no próprio vômito e faleceu”, afirmou Paulo Martins.
De acordo com o delegado, na casa de Anderson da Silva, no bairro Petrópolis, a Polícia Civil encontrou farta medicação que, possivelmente, é oriundo de furto e peculato no hospital onde ele trabalha. “Nós já mandamos verificar junto à coordenação do hospital para ver se, de fato, a medicação é oriunda de lá. Se for, ele vai responder por mais esse crime de peculato”, disse Martins.
O delegado Rafael Campos afirmou que a Polícia Civil confirmou que a adolescente foi estuprada através de exame de necrópsia feito pelo IML (Instituto Médico Legal). Após a confirmação, Anderson da Silva foi levado à delegacia, onde confessou a autoria do crime. “Ele disse que, de fato, administrou o medicamento nela. Ele sabia que a faria ficar adormecida durante toda a noite”, disse Campos.
Anderson Silva foi indiciado por estupro e feminicídio.

Fonte: Atual Amazonas/Por: Felipe Campinas e Iolanda Ventura

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS