ITAITUBA

Mini Festival de Chocolates, Flores e Joias da Amazônia segue aberto até este sábado, 5

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Morador do bairro do Umarizal, o aposentado Osni Valporto aproveitou a manhã desta sexta-feira (4) para fazer uma caminhada até o Espaço São José Liberto, no Jurunas, em Belém, e visitar a feira do produtor que ocorre até este sábado(5) dentro da programação do Mini Festival de Chocolates, Flores e Joias da Amazônia.

A programação aberta com uma live na tarde desta sexta-feira (3) contou com a participação dos secretários de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Suenaga (Sedap); de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Carlos Ledo, e de produtores locais. No evento, todos falaram e trocaram suas impressões sobre o mercado, alguns produtores ainda deram dicas sobre os seus produtos.

A edição especial do Mini Festival é uma realização do Governo do Estado através da parceria entre a Sedap, Sedeme e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama). Os mais variados tipos de bombons, chocolate, plantas, flores e joias genuinamente amazônicas chamam a atenção dos visitantes.

O carioca Osni Valporto, por exemplo, mora há três anos em Belém e após visitar os estandes de vendas, ele parabenizou a iniciativa e os produtores locais. “Sempre venho aqui nesse espaço do São José Liberto. Gosto de conhecer um pouco mais da geografia e da história da Amazônia como um todo. Eu achei interessante essa diversidade de produtos, como o chocolate oriundo das diversas regiões do Pará que produzem um cacau diferenciado. Eu gosto de apreciar porque vou aumentando meu portfólio de conhecimento sobre o Pará”.

O público tem ótimas opções de presentes no Mini Festival. Desde terrários ou plantas como bambus  até os famosos e já tradicionais bombons de cacau, chocolate, castanha-do-Pará, açaí, entre outros produzidos em diversos municípios.

Os primos Iago Tayllon e Marcus Vinícius Nascimento, morados da comunidade de Boa Vista, no Acará, aprovaram a oportunidade do Mini Festival. “Nós já nos surpreendemos ontem com a participação do público, pois esperávamos que o movimento maior fosse somente a partir desta sexta-feira (4). Houve bastante procura pelos produtos”, destacou Tayllon

Os preços são acessíveis e entre os estandes, é possível se deliciar com uma variedade grande de itens, como o pacote de bombons com castanha-do-Pará, barrinha de chocolate, tablete de chocolate com 95% de cacau, pote com chocolate de 150 ml com 100% cacau. É para todos os gostos.

O vendedor Lucas Moraes trabalha com plantas ornamentais e terrários e aprovou o movimento registrado no Mini Festival. Ele ressaltou que as pessoas que visitarem o espaço não terão dificuldade de encontrar opções diferentes para quem quer garantir o presente de Natal.

“Nós temos aqui produtos como terrário com fonte que sai a R$ 280,00, ou um  menor, com motivos religiosos com a imagem de Nossa Senhora, por R$ 50,00. São opções boas e bem diferentes”, destacou o expositor Lucas Moraes. 

O espaço também oferece bambus, roseiras, orquídeas entre outros tipos de plantas ornamentais e arranjos envasados.

Fomento – Na live desta quinta-feira (3), o secretário da Sedap, Hugo Suenaga, disse que mesmo com a pandemia, o agronegócio continuou trabalhando, assim como a cacauicultura no estado do Pará vem se desenvolvendo cada vez mais.

A Sedap tem trabalhado sistematicamente para que a produção aumente cada vez mais e para os produtores comercializarem os seus produtos dentro do mercado local mas também no mercado internacional.

“Os minis festivais fomentam a cadeia produtiva da cacaicultura no Pará. Hoje nós temos 191 mil hectares de área plantada, e dessa área, nós colhemos 146 mil hectares, mas 98% dessa produção sai do Pará para ser beneficiado em outros locais”, detalhou o secretário. 

O titular da Sedeme, Carlos Ledo, da Sedeme, ressaltou que o Mini Festival retoma uma das ações que a Sedeme tem voltada para cadeia do cacau, os eventos estavam suspenso por causa do cenário pandêmico.

“No próximo ano, a Sedeme vai organizar a construção de um calendário nos períodos sazonais, assim como foi feito em 2019 com as edições dos mini festivais para continuarmos incentivando os segmentos, principalmente, o do chocolate que fortalece toda a cadeia do cacau desde a produção de amêndoas”, disse Carlos Ledo.

A organização do Mini Festival cumpre os protocolos de segurança contra a Covid-19. O público só pode acessar o evento com o uso de máscara e todos os espaços estão com álcool em gel, também, são mantidos os distanciamentos mínimos necessários.

*Por Rose Barbosa (SEDAP).

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS