ITAITUBA

Ministro da Saúde, numa reunião com o Governador do Pará, em Santarém, promete 1,5 milhão de vacinas

À esquerda, governador Helder Barbalho; à direita, ministro Eduardo Pazuello. Foto: Pedro Guerreiro/Agência Pará.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Pará deve receber 1,5 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19 até o dia 30 de março, sendo que a primeira remessa deve ser entregue até o dia 24 de fevereiro. A informação foi repassada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em reunião com o governador do Estado, Helder Barbalho, na tarde desta quinta-feira (18), em Santarém , oeste paraense. Na oportunidade, o chefe do Executivo Estadual destacou as ações do Governo do Estado no combate à pandemia da Covid-19 na região, como a entrega do Hospital de Campanha de Santarém, envio de 645 cilindros de oxigênio e abertura de 250 leitos exclusivos para tratamento da doença.

“Queria agradecer a todos que estão aqui, agradecer as palavras de apoio. Para nossa equipe isso é muito valioso. Sempre faço questão de ressaltar, que desde quando Pazuello chegou ao ministério, temos total apoio no combate à pandemia. Nesse momento, estou esperançoso de que vamos ter sucesso nessa segunda onda de contaminação. Já estamos trabalhando há cerca de 30 dias e estamos conseguido segurar essa onda, prestando assistência à população paraense”, disse o governador Helder Barbalho.

Durante a reunião, Helder Barbalho questionou ao ministro o número insuficiente de vacinas que o Estado tem recebido do Ministério da Saúde. Mesmo com a nona maior população do Brasil – 8.702.353 habitantes -, o Pará é o estado que recebeu, proporcionalmente, a menor quantidade de vacinas contra a Covid-19. O Governo Federal enviou 315.840 doses, suficientes para imunizar apenas 2,10% da população, o que coloca o Estado em último lugar no ranking nacional da vacinação.

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que o órgão enfrenta problemas na distribuição das vacinas, mas que em março isso deve ser contornado, visto que o País já recebeu insumos para começar a produzir as vacinas contra a Covid-19.

“Em março, entramos na produção plena da Fiocruz, Butantan e das compras. A intenção é chegar em 40 milhões de doses. O Pará tem 4% da população do Brasil, com esse quantitativo de vacinas conseguiremos enviar 1,5 milhão para cá”, informou Pazuello. 

Como medida preventiva, Eduardo Pazuello adiantou ainda que o Ministério da Saúde vai enviar 10 mini usinas de fabricação de oxigênio para o oeste do Estado e ilha do Marajó. Os equipamentos devem ser entregues no prazo entre 45 e 60 dias.

Na oportunidade, o chefe do Executivo Estadual também repassou ao ministro as ações do Estado no combate à pandemia da Covid-19 na região, como a entrega do Hospital de Campanha de Santarém nesta quinta-feira (18), envio de 645 cilindros de oxigênio para as regiões do Baixo Amazonas e Calha Norte, e abertura de 250 leitos exclusivos para tratamento da doença nessas regiões.

“Helder fez exatamente o que tem que fazer e sempre o usamos como exemplo. Quando você observa a dinâmica dessa gestão, na área da saúde, e olha os resultados, ficamos contentes. Em outros Estados, estou rogando pela estabilidade de casos. Aqui não preciso dizer isso. Você e sua equipe estão no caminho certo e tens sempre nosso apoio. Estamos sempre olhando para cá. Sabemos das dificuldades de fazer as coisas por aqui e estamos sempre acompanhando”, enfatizou o ministro. 

Para o governador Helder Barbalho, a reunião foi satisfatória na medida em que o Ministério da Saúde sinalizou o enviou significativo de novas doses da vacina contra Covid-19 para os 144 municípios paraenses.

“Sair daqui e poder ir lá fora avisar que vamos receber uma grande quantidade de vacinas é muito importante. Nossa população está esperando por isso. Minha gratidão em nome de todos os paraenses. Uma reunião como essa traz a renovação da esperança para todos nós”, disse.

Estiveram presentes na reunião, além do governador Helder Barbalho e do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o secretário adjunto de Saúde do Estado, Sipriano Ferraz; diretor de Vigilância em Saúde do Estado, Denilson Feitosa; prefeito de Santarém, Nélio Aguiar; e deputados Eraldo Pimenta, Júnior Ferrari, Denilson Feitosa, Airton Faleiro e José Maria Tapajós.

Fonte: Agência Pará.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo