ITAITUBA

Moradores do residencial Belas Terras, em Itaituba, alegam que estão ‘abandonados’

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Moradores do residencial Belas Terras, em Itaituba, bairro teoricamente planejado, foram a público para argumentar reclamações de que estão ‘abandonados’, em razão da falta de infraestrutura e segurança no local, pela empresa responsável pela obra do residencial, Resecom, bem como pela prefeitura municipal. 

Residencial belas terras. Foto: Weslen Reis/Plantão

Em entrevista, Débora Cardoso, moradora que reside no local há mais de um ano, disse que eles estão ‘literalmente abandonados’. Serviço disponibilizado pela prefeitura municipal, disse ela, só é o de coleta de lixo. “Nós não temos limpezas no bairro, não temos iluminação pública. Esse é o nosso problema maior”, apontou. 

Parque do residencial com alguns brinquedos destruído pelos vândalos. Foto: Weslen Reis/Plantão


A moradora discorreu ainda que, em uma ida ao escritório da empresa, foi informada pelo responsável da empresa, Raimundo, de que o residencial teria sido entregue à prefeitura, no entanto, a prefeitura teria alegado que não iria recebe-lo por falta de documentação completa. 

Foto: Weslen Reis/Plantão
“Nós procuramos o seu Raimundo e ele sempre fala que já entregou o residencial. Por outro lado, eu já conversei com o setor de iluminação pública e com o prefeito, e o mesmo fala que o seu Raimundo nunca entregou o residencial para a prefeitura”, destaca ela este grande impasse que reflete no cotidiano dos moradores.  

Ainda assim, a moradora diz que enquanto isso, há a ocorrência de diversos assaltos e arrombamentos de casas frequentemente, o que lhes impossibilitam viver despreocupados, tendo em vista que assaltantes não agem criminosamente somente a noite. Outro gargalo apontado por ela e outros moradores, foi o da iluminação pública, a qual inexiste no local. 

“Nós estamos pagando IPTU pra prefeitura para quê? Se nós não temos os serviços dela aqui? Nós não temos segurança. Nós estamos esquecidos”, finaliza ela pedindo providências à empresa Resecom e à prefeitura. 

Refúgio para práticas ilícitas
Adriana Lira, moradora do residencial, enfatizou que alguns locais do bairro estão sendo palco para esconderijo de objetos oriundos de roubos/furtos praticados em residências locais. Conforme conta, por várias vezes moradores encontraram tais produtos. 

“Não foi só uma nem duas vezes que já apareceu. Já tentaram entrar em residências de dia. Na minha mesmo já entraram”, enfatizou. 

Por fim, os moradores endossam o pedido de providências das autoridades com o intuito de minimizar os problemas vigentes no residencial. 

Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS