ITAITUBA

Moraes de Almeida: Justiça Eleitoral realiza audiência e define critérios para Consulta Plebiscitária

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Presidida pelo juiz eleitoral Jacob Farache, a audiência aconteceu dentro de um padrão definido pelo momento de pandemia, com distanciamento e uso dos produtos e equipamentos de proteção. Isso serviu, inclusive, para reforçar o que vai ser definido em relação à consulta plebiscitária que vai decidir pela criação ou não do pretenso município de Moraes de Almeida. O que já está fechado é a data, 15 de Nogembro, coincidindo com o dia das eleições municipais. Segundo o juiz Jacob Farache, a decisão foi em conveniência, tanto para a Justiça Eleitoral quanto para o próprio eleitor.


Os vereadores Diego Mota, Antonia Borroló e Luis Fernando Sadeck, o “Peninha”, participaram como representantes do Legislativo. O prefeito Valmir Climaco também esteve presente como convidado. Ele fez questão de adiantar que sua posição é neutra no processo, e preferiu ainda não gravar entrevista sobre o assunto.

Promotor Eleitoral Alan Jones

O promotor eleitoral Alan Jones acompanhou a audiência, e também destacou que as regras estabelecidas para a campanha e o plebiscito serão as mesmas, com previsão de punição rigorosa a qualquer tipo de transgressão à Legislação. Na audiência, foram definidos os primeiros pontos para a consulta. O eleitor favorável à emancipação deverá votar 44. 
O contrário vota 88. A ordem de propaganda será primeiro o Sim, em seguida o Não. A pergunta-chave para a consulta será: “você e a favor do desmembramento do município de Itaituba para a criação do município de Moraes Almeida?”. As alternativas serão representadas na campanha por duas frentes: uma a favor, outra contra. Os membros dessas frentes serão escolhidos entre os vereadores de Itaituba, que também ficarão responsáveis pelas campanhas.
Portal Mauro Torres 

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo