ITAITUBA

Morre Comandante Léo Rezende, vítima da Covid-19

Léo Rezende é um dos grandes nomes da aviação na Amazônia. Foto: Acervo/Pessoal

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Sua história e paixão pela aviação iniciou em 1978, no aeroclube de Bagé, sua cidade natal, Rio Grande do Sul.

Em 1979 foi para São Paulo fazer o curso teórico de piloto comercial na Escola de Aviação de Congonhas. No aeroclube de Piracicaba concluiu o curso prático de piloto comercial e instrutor de vôo.

Em 1980 voou para amazônia, em Itaituba-Pará, e trabalhou nas agências mais movimentadas do auge da exploração do ouro, Crepuri Táxi Aéreo, Táxi Aéreo Pai Velho, Táxi Aéreo Piranha, entre outros.

Mais recente, após uma longa estada em Macapá-AP, o comandante Léo retornou a Itaituba, onde escreveu muitas páginas de sua história e conquistou centenas de amigos e fãs. Um internauta destacou:
“Voar com Cte Léo, era sinônimo de segurança nos protocolos da aviação! Que Deus te receba Cte.

Léo Rezende também foi um dos grandes incentivadores do Encontro dos Aviadores do Vale do Tapajós, os Águias, que reuniu em Itaituba por quatro anos consecutivos pilotos da ativa e aposentados que voaram na região de garimpo do Tapajós, hoje morando em várias regiões do país.

Andréia News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo