ITAITUBA

Motoristas de aplicativos de Itaituba querem um prazo maior para se regularizarem no município

Imagem ilustrativa. Foto: Reprodução.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Motoristas de aplicativos de Itaituba afirmam que as suas regularizações junto ao município já estão sendo cobradas pela fiscalização de trânsito. Para eles, a cobrança está sendo precoce, uma vez que a categoria ainda está dando os primeiros passos para se regularizar.

Por conta disso, os profissionais reivindicam um prazo maior para a realização do procedimento. Além do mais, querem que o Município seja mais flexível no sentido de facilitar a regularização.

“Mediante à Lei Federal, nós estamos regularizados, e, agora, nós estamos sendo cobrados pelo município a nossa regularização. Nós estamos correndo atrás disso para se regularizar. A questão é que nós estamos em busca de um prazo que dê para todos os motoristas de aplicativos se regularizarem…”, disse Gleuson Apinagés, Presidente do Sindicato de Motoristas de Aplicativos de Itaituba.

“… Está acontecendo uma cobrança, onde motorista de aplicativo não está podendo parar nem mesmo para um passageiro descer do carro porque já estamos sendo cobrado, multado, onde nós vemos vários fatores no município que existem irregularidade em vários lugares. Então nós estamos em busca de nós consigamos nos regularizar mediante ao município, mas também que nós possamos ter uma forma mais viável para que nos tenha um prazo para isso”, complementou.

Gleuson Apinagés, Presidente do Sindicato de Motoristas de Aplicativos de Itaituba, afirma que já foi levada uma proposta viável ao Poder Legislativo de Itaituba, e os motoristas estão aguardando-a ser votada pelos parlamentares. Enquanto isso, a categoria espera a redução das cobranças.

“A lei do município já está em vigor, e a nossa proposta que foi enviada para a Câmara Municipal vai entrar em votação, ou seja, o que está valendo é a do município. Só que como a nossa está em votação por aceitação dos vereadores e da Procuradoria do Município […] nós estamos aguardando que ela seja votada. Nós já estamos sendo cobrados muito em cima da hora, sendo que a nossa proposta foi aceita pelos vereadores e vai ser sancionada. Então, eu acredito que nós precisamos que, pelo menos, a nossa proposta seja aprovada na Câmara para poder haver uma ação”, afirmou.

Alessandro Pessoa, vice-presidente, ressalta que todos os associados do sindicato estão amparados pela Lei Federal. Por isso, espera que os órgãos de fiscalização estipulem o prazo para a regularização da categoria.

“… Eles afirmam que estamos irregulares, e nós não estamos irregular. Enquanto a lei Municipal não for homologada, a gente tem todo direito de trabalhar de acordo com a Lei Federal. Então, eles não podem pressionar nós motoristas só baseado em fatos. Eles têm que se basear na lei. Se a Lei Municipal já foi aprovada ou não, cadê o  prazo que eles deram para os motoristas se legalizarem? Quando a lei estiver a provada, eles têm que multar não só a gente, é moto-taxista, taxista, se tiver irregular”, destacou.  

Fonte: Plantão 24horas News.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo