ITAITUBA

Mototaxistas se revoltam contra decisão de reduzir vagas em ponto estratégico de Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Uma decisão de redução de contingentes de mototaxistas em frente à Casa Rural, próximo ao porto da balsa, em Itaituba, vem gerando grande repercussão negativa entre a classe de mototaxistas da cidade. De acordo a decisão expedida e assinada por José de Arimateia Aguiar, Coordenador Municipal de Trânsito, através do Ministério Público, só será permitido a presença de 10 mototaxistas no local.

Local referenciado. Foto: Weslen Reis 

Caso a determinação, que já está em vigência, seja descumprida, os mototaxistas excedentes serão autuados e notificados pelos agentes de trânsito, assim que constatada a transgressão no ponto considerado de maior fluxo de passageiros na cidade.

Avisados sobre a decisão, muitos mototaxistas se posicionaram contra e discordaram veementemente da mudança, pois, legalmente, há o direito de ser instaurada 15 vagas no ponto, como afirmam. Além disso, outro ponto compartilhado por muitos, foi de que o presidente estaria tomando decisões sem consultar a classe.
“Esse presidente não tem compromisso com a categoria. Nessa gestão, os mototaxistas de Itaituba ao invés de estarem ganhando força, andando pra frente, estão andando de lado. Ao invés de progredir, nós estamos regredindo. Isso aí tá incorreto, o posicionamento tá indevido. O senhor presidente é o primeiro a apoiar essa ideia de decisão. Então nós nos tornamos incapazes, pois o nosso maior apoiador, tá do lado do inimigo nesse momento” destacou um mototaxista.
Na íntegra, outro posicionamento de um mototaxista, corrobora a ideia dos demais que se sentiram prejudicados com a decisão. “Eu estive no gabinete do Prefeito Valmir e me informaram ‘com todas as letras’ que quem pediu pra diminuir as vagas lá do ponto foi o presidente. Eu expliquei pra ele que de acordo com a nossa lei, nós temos direito a 15 vagas. Então temos que questionar, pois outra informação que chegou lá, foi de que as vagas no porto da balsa estavam em excesso, por isso iriam diminuir. Por esta questão” pontuou.
Procurado, Romilson Campos da Silva, presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Itaituba (SINDIMOTI), afirmou que esta é uma determinação do Ministério público originada a partir de denúncias feitas sobre supostas brigas e tentativas de homicídios no local em questão. Em decorrência disso, para que o ponto não fosse extinguido, ele lançou uma proposta de redução de contingente ao MP e aos denunciantes, os quais aceitaram.
Desta forma, ficando acordado entre as partes envolvidas, o Ministério Público solicitaou à Coordenadoria Municipal de Trânsito (COMTRI), que reduzisse o número de vagas no ponto em discussão, a qual já vigora. Todavia, ao o presidente pronunciar a decisão , muitos associados se revoltaram e de imediato refutaram-a.
“O pessoal que faz uso lá no ponto, não aceitou e ficaram revoltados. Alguns, não são todos, se sentem donos do local ao ponto de não permitir outros mototaxistas de fazer corrida lá. Então essas pessoas estão agitando as outras para que haja uma manifestação. Mas essa determinação veio do Ministério Público. Se for causado desordens, com certeza vão acionar as autoridades e a gente não compactua com isso” afirmou o presidente.

Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo