ITAITUBA

MP recomenda à PM suspensão de atos presenciais de procedimentos administrativos

Foto: Direção concursos

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Ministério Público do Estado do Pará recomendou à Corregedoria Geral da Polícia Militar do Pará que suspenda todas as audiências e outros atos presenciais de Procedimentos Administrativos realizados pelo órgão. A recomendação foi assinada hoje (24), pela promotora de justiça militar, em exercício, Carmem Burle da Mota de Freitas. A PM tem 48h para responder ao pedido.

O documento foi expedido após a Promotoria receber denúncias de que, durante o lockdown estabelecido pelo Governo Estadual, oficiais da PM, civis e advogados estão se deslocando da Região Metropolitana para outras regiões do Pará para realização de atos presenciais relacionados à Procedimentos Administrativos. De acordo com a promotora “isso é um total descuido e inobservância às medidas restritivas de prevenção ao contágio pelo vírus que atualmente assola nossa população”, afirmou Carmen Burle.

Na recomendação, a promotora militar explica que esses encontros são realizados em espaços fechados, como salas e auditórios, onde o risco de transmissão do novo coronavírus é maior. Carmen Burle conta também que a Justiça Militar já vem atendendo a pedidos individuais para suspensão de atos presenciais de Procedimentos.

A promotora pontua ainda que a suspensão deve ser realizada para não interromper o trabalho desses profissionais ou colocá-los em situações onde há maior risco de contágio por covid-19, pois eles realizam uma atividade essencial importante para a sociedade.

MPPA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS