ITAITUBA

NAS SESSÕES DA CÂMARA A MAIORIA DOS VEREADORES TEM SE PRONUNCIADO CONTRA A CONSTRUÇÃO DA FERRO GRÃO. OS QUE SÃO CONTRA, ACREDITAM QUE A FERROVIA VAI TRAZER PROBLEMAS PARA A REGIÃO E PODERÁ CONTRIBUIR PARA O ABANDONO DA BR 163.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Para muitos a construção da ferrovia que vai ligar o estado do Mato Grosso aos portos de Miritituba é um desenvolvimento, mas para outros esse desenvolvimento será apenas para os produtores de grãos do Centro Oeste do País. Na câmara de vereadores, o assunto  já começou a ser debatido e a maioria dos parlamentares  já se posicionou  contra o empreendimento, alegando que será  um grande prejuízo aos  dessa região do estado do Pará. 
O trecho que realmente passou a ser prioridade para os produtores é a ferrovia  que liga vai ligar o município Sinop no Mato Grosso,  a Miritituba, no Pará. O novo traçado foi incluído no pacote de concessões a pedido do próprio setor produtivo do Mato Grosso.

Em vez de cortar o Mato Grosso de leste a oeste, ligando a região de Lucas do Rio Verde até  o estado de  Goiás, onde se conectaria  à Ferrovia Norte-Sul, o novo projeto correria paralelo à rodovia BR-163, que já foi concedida à iniciativa privada até Sinop. A partir desse ponto, a nova ferrovia subiria cerca de  mil kms  rumo ao Pará, até chegar ao distrito de  Miritituba.
Ministro da agricultura Blairo Maggi
Segundo o ministro da agricultura Blairo Maggi, essa rota é bem mais interessante para o produtor porque, a partir do Pará, é possível acessar a hidrovia do Rio Tapajós e, assim, se conectar ao Amazonas gerando um menor custo na exportação de grãos para outros países.
Para a maioria dos vereadores de Itaituba, o projeto de construção da ferrovia já está causando prejuízos aos municípios dessa região  antes mesmos de ser iniciado a construção.
Fonte: http://www.plantao24horasnews.com.br/ com informações do Repórter Marinaldo Silva.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo