ITAITUBA

Número de casos de malária aumenta em Itaituba e preocupa setor de endemias

Jorge Luiz, Coordenador de Endemias de Itaituba. Foto: Weslen Reis/Plantão.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Coordenação de Endemias de Itaituba, na quarta-feira da semana passada, dia 19 de maio, repassou informações acerca do atual cenário da malária na região. De acordo com Jorge Luiz, Coordenador de Endemias, os casos da doença têm obtido um considerado aumento em comparação aos últimos três anos.

As áreas mais afetadas se enquadram nas regiões do Porquinho, Tocantins e Amana, sendo que esta, segundo Jorge, abrange o maior número de casos. Somados todos os registros e levando em consideração a dimensão regional, o município de Itaituba já ultrapassa 1.200 casos confirmados, um índice preocupante, realça o coordenador. Em função disso, tem-se pensado e planejado ações para combater a doença.

Conforme o cronograma de atividades, nos dias 07 e 12 de junho, as ações de combate irão contemplar as regiões do Porquinho e Tocantins. Posteriormente, a programação terá andamento de execução na região do Amana, a qual faz divisa com o estado do Amazonas; no entanto, um percentual de 99% dos moradores pertence ao município de Itaituba, sudoeste paraense.

As estratégias de combate, conforme Jorge, vão desde o diagnóstico e tratamento de malária até a instalação de mosquiteiro impregnado e aplicação de inseticidas por meio de uma técnica conhecida como “fumacê”. O objetivo dos serviços é reverter o índice dos registros.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS