ITAITUBA

Operações do IBAMA no município de Uruará (PA) foca na extração ilegal de madeira e combate ao desmatamento

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) estão há uma semana no município de Uruará atuando em 2 operações: Maravalha e Onda Verde.
A operação Onda Verde combate o desmatamento da floresta. Já a operação Maravalha rechaça a extração ilegal de madeira no município. Quem explica é o Agente Ambiental Federal do IBAMA, Geraldo Farias de França.

“Com relação a Operação Onda Verde, é que para realizar qualquer desmatamento, qualquer exploração de madeira na região, é necessário ter autorização do órgão ambiental competente, seja a SEMMA municipal ou a SEMAS estadual, o cidadão que fizer diferente sem autorização está sujeito as penalidades da lei. Em relação a operação Maravalha, foi identificado um grande fluxo de créditos de madeira nessa região juntamente com grande quantidade de empresas madeireiras. Esse setor madeireiro é um setor empresarial importante para o município, mas tem que seguir as normas presentes na legislação. Outro fator que chamou a atenção dos órgãos de controle foi a exploração de madeira dentro das unidades de conservação da região e também das terras indígenas, Cachoeira Seca e Arara, então isto abriu os olhos do IBAMA nacional culminando na vinda destas duas operações para a região. As duas operações nesse primeiro momento estão em Uruará, mas também estará em Medicilândia, Placas e Rurópolis, que serão alvos dessa operação”, informou.

Ao todo no município de Uruará existem 31 empresas madeireiras cadastradas na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, segundo informou a própria secretaria.

“O empresário para se estabelecer precisa de cumprir normas, ambiental ou fazendário, e as normas precisam ser cumpridas. De cunho ambiental o empresário tem que ter licença de operação, tem que comprar a madeira de áreas que foram autorizadas a desmatar ou a fazer exploração seletiva através do plano de manejo e depois disto ele pode começar sua operação. O que temos visto em Uruará é que os empresários não licenciam, existem os que têm licença, mas existem empresários que não tem e que estão vivendo a margem da lei e estes estão sendo os primeiros a serem fiscalizados”, finalizou o Agente Ambiental Federal do IBAMA, Geraldo Farias de França.

O IBAMA recebe o apoio da Polícia Militar durante as ações desenvolvidas nas duas operações. Os dados das operações ainda não foram divulgados.

Por: Joabe Reis (correspondente)

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo