ITAITUBA

OS CASOS DE MICROCEFALIA EM BEBÊS, CAUSADOS PELO ZIKA VÍRUS, CONTINUAM A CRESCER NO PARÁ.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


OS CASOS DE MICROCEFALIA EM BEBÊS, CAUSADOS PELO ZIKA VÍRUS, CONTINUAM A CRESCER NO PARÁ. 

SEGUNDO O ÚLTIMO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DIVULGADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE, O ESTADO REGISTROU, ATÉ O DIA 26 DE MARÇO, 20 NOTIFICAÇÕES SUSPEITAS DA MÁ FORMAÇÃO E UMA CONFIRMAÇÃO DE CASO. NO DIA 13 DE FEVEREIRO, HAVIAM 10 CASOS SEM INVESTIGAÇÃO. 



Na região norte, o pará é o terceiro no ranking dos estados com o maior número de casos suspeitos de microcefalia, atrás apenas do tocantins, que concentra 115 casos; e do acre, que já possui 28 notificações da má formação em bebês. Com 1.207 investigações em curso, o estado de pernambuco, na região nordeste, continua liderando as incidências de microcefalia por influência do zika em todo o brasil.

Nesta semana, os estados do acre, Amapá, santa catarina e rio grande do sul informaram ao ministério da saúde a circulação do vírus em seus territórios, o que levou o governo federal a concluir que todas as unidades da federação estão com a presença do zika. 

Em pouco mais de um ano, o brasil já notificou 6.776 casos de microcefalia e/ou má formação, dos quais 944 casos foram confirmados. De acordo com o coordenador de endemias aqui do município de Itaituba, nem um caso da doença ainda não foi confirmado.


Além do vírus da zika, a microcefalia em bebês pode ter como causa diversos agentes infecciosos. 

Fonte: https://www.facebook.com/plantao24horasnews/

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS