ITAITUBA

OS PROPRIETÁRIOS DOS BARCOS QUE FAZEM TRANSPORTE DE CARGAS E PASSAGEIROS NA LINHA ITAITUBA / SANTARÉM, ESTÃO SE SENTINDO AMEAÇADOS PELA CONCORRÊNCIA COM AS LANCHAS. DE ACORDO COM ELES, ALGUMAS SITUAÇÕES ENVOLVENDO ESSE TIPO DE EMBARCAÇÃO TORNA ESSA CONCORRÊNCIA DESLEAL.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Foram décadas e décadas cruzando o rio tapajós, transportando cargas e passeiros. os barcos que fazem a linha Itaituba Santarém, Santarém Itaituba, não é um transporte tão rápido, no entanto, por mais de cinquenta anos atendeu a demanda de passageiros.


Foi na chegada do apogeu do ouro com a chegada da rodovia transamazônica que os barcos surgiram por vários anos os barcos saiam do porto de Itaituba lotados de pessoas que viajavam com destino a Santarém e outras cidades localizadas nas margens do Rio Tapajós, que desciam rio abaixo.

Agora a realidade é outra, com a chegada das lanchas oferecendo uma viagem rápida e de melhor qualidade, a demanda de passageiros caiu praticamente 70%, e os proprietários do transporte misto se sentem ameaçados, porém, acreditam que é apenas mais uma crise que enfrentam como tantas que já aconteceram.


SEBASTIÃO LIMA PROPRIETÁRIO DE EMBARCAÇÃO

Sebastião Lima é proprietário de uma das empresas de transporte de cargas e passageiros, há 20 anos opera na linha Itaituba Santarém e vice e versa. Ele conta que existe uma competitividade, não dos barcos com as lanchas, mas sim das lanchas entre si, onde uma quer tomar o espaço da outra, portanto, não concorda com esta situação.


Das 11 empresas de transporte misto que operavam nesse trajeto, apenas cinco se manterão até hoje para atender a demanda de cargas e passageiros. De acordo com os proprietários das embarcações, vários fatores contribuíram pra que o passageiro migrasse dos barcos para as lanchas.


Fonte: http://www.plantao24horasnews.com.br/ com informações do Repórter Risonaldo Mello e imagens de Weverton Oliveira.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS