ITAITUBA

Palmeiras vence o Libertad por 3 a 0 e avança a semifinais da Libertadores

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


O Palmeiras superou a equipe do Libertad-PAR na noite desta terça-feira, por 3 a 0, no Allianz Parque, e avançou às semifinais da CONMEBOL Libertadores, fase do torneio que disputará agora pela oitava vez (assim como em 1961, 1968, 1971, 1999, 2000, 2001 e 2018). Os gols palmeirenses foram marcados por Gustavo Scarpa, Rony e Gabriel Menino.

Com os três gols, o Palmeiras ampliou o saldo de time com melhor ataque na atual edição, com 29 bolas na rede, quatro a mais que o River Plate-ARG. Os artilheiros do time na competição são Willian Bigode, Rony e Luiz Adriano, ambos com quatro bolas na rede na atual edição.

Campeão em 1999 e vice em 1961, 1968 e 2000, o Palmeiras busca o bicampeonato. Nesta noite, o time chegou a 22 jogos de mata-mata disputados como mandante pela Libertadores, dos quais venceu 14. Ou seja: considerando duelos de volta disputados sob mando do Verdão, seja decidindo no Palestra Italia (atual Allianz Parque), Pacaembu ou Morumbi, foram 14 classificações (ou título) contra oito vezes em que ficou pelo caminho (ou foi vice-campeão) nas 22 disputas realizadas. Saldo extremamente favorável.

Individualmente, quem está com tudo em cima é Abel Ferreira. Com bom retrospecto em seu início no Palmeiras (oito vitórias em nove jogos, e uma única derrota sofrida), o português Abel Ferreira, que tem ótimo aproveitamento de 89%, retornou hoje após ter ficado de fora dos últimos três compromissos do Verdão por ter contraído o novo coronavírus. Ao todo, em seu trabalho no Alviverde, são 12 duelos disputados, incluindo os duelos comandados pelos compatriotas Vitor Castanheira (2 a 2 contra o Ceará, que valeu vaga às semifinais da Copa do Brasil) e João Martins, sendo os três mais recentes antes do desta noite (empates por 2 a 2 contra o Santos pelo Brasileiro e 1 a 1 com o Libertad-PAR e vitória por 3 a 0 do Bahia).

Uma estatística curiosa chama a atenção em torno de Abel. Em casa, dirigindo o Verdão, o treinador tem 100% de aproveitamento (ou seja, venceu todas as partidas que disputou): foram seis ao todo, e não sofreu nenhum gol sequer!  Superou o Bragantino (1×0), Ceará (3×0),  Fluminense (2×0), Athletico-PR (3×0), Delfín-EQU (5×0) e agora o Libertad-PAR (3×0). Foram 17 gols marcados nestes seis duelos.

Abel é o terceiro técnico estrangeiro a comandar o Verdão na principal competição do continente – o primeiro foi o argentino Armando Renganeschi, que em 1961, logo na primeira participação do clube no torneio, conduziu o time à final, e o segundo foi o também argentino Alfredo González, ex-jogador alviverde nos anos 40, que em 1968 levou a equipe ao segundo vice-campeonato consecutivo (González, assim como Abel, passou a comandar a equipe no decorrer do campeonato, enquanto Renganeschi ocupou o cargo durante todos os jogos da campanha).

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS