ITAITUBA

Parauapebas: Adolescentes confessam ter cometido dois homicídios

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Detidos por uma guarnição da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), da Polícia Militar, dois menores, um de 15 e outro de 16 anos, confessaram ser os autores da morte de dois homens em Parauapebas.
 


As duas vítimas são Francisco de Assis Alves Macedo, conhecido por “Wolverine”; e Fábio Henrique Nascimento, conhecido como “Bira”.


Os menores teriam usado uma faca contra as vítimas no último domingo (10), no Bairro Liberdade II, alegando que foram agredidos com tapa no rosto. Os dois crimes aconteceram com pequeno intervalo entre um e outro.


Conforme informações da PM, os dois suspeitos tiveram diversas passagens pela polícia, mas logo estavam em liberdade, por ser menores de idade.


Em declarações prestadas à reportagem, o cabo PM Castro explica que os policiais estavam realizando ronda na cidade quando avistaram a dupla, com mochilas nas costas, e reconheceram um dos dois como envolvido em práticas criminosas, por isso decidiram fazer a abordagem.


Os adolescentes contaram à polícia que estavam escutando reggae em um bar, quando do nada Wolverine teria se aproximado do que tem 15 anos e dado um tapa no rosto dele.


O menor pegou uma faca que portava na cintura e aplicou um golpe no pescoço do homem, que atingiu a veia jugular, e os dois saíram correndo do bar. O homem ainda chegou a ser socorrido por populares, mas morreu antes de dar entrada no Hospital Municipal. O menor disse que não queria matar a vítima, apenas esfaqueá-la, e que não sabia que Wolverine havia morrido.


Instantes depois, eles seguiam por uma rua quando viram a outra vítima, o Bira. Aproximaram-se do desconhecido e o que tem 15 anos pediu tabaco para fazer um cigarro. Ele contou que Bira o teria xingado e ainda dado um tapa em seu peito. Por isso, ele pegou e o esfaqueou na virilha.


Bira, que era deficiente físico, foi socorrido por familiares e levado para o Hospital Municipal, onde passou por cirurgia e chegou a ser liberado, mas teve complicações e acabou morrendo na última quarta-feira (13).


Ao descobrirem quem era o assassino, familiares e amigos de Bira se revoltaram e destruíram a casa de um dos adolescentes, que já havia fugido do local. Segundo o irmão da vítima, Alex Nascimento, Bira foi morto de forma covarde.


Ele conta que o menor de 15 o empurrou e o de 16 esfaqueou. Uma vizinha que viu a agressão ainda discutiu com os acusados, frisando que Bira era deficiente.


Alex ressalta que o menor está mentindo ao dizer que foi agredido, porque seu irmão não tinha movimento nas mãos. Outra irmã de Bira, Patrícia Nascimento, diz que a mãe dele está em estado de choque. “Eles mataram meu irmão de forma covarde”, lamentou, chorando.
 
Fonte:  (Vela Preta/Waldyr Silva)

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS