ITAITUBA

Polícia Civil apresenta detalhes sobre o concurso público do próximo domingo

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Os candidatos do concurso da Polícia Civil já podem conferir no site da Fundação Professor Carlos Augusto Bittencort (Funcab), organizadora do certame, os horários e locais da prova objetiva, que será aplicada neste domingo (11), para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista, nas cidades de Belém, Altamira, Marabá e Santarém, com início às 8h30 e término às 13h30. Os portões estarão abertos a partir das 7h10 e serão fechados às 8h10. Estão em disputa 650 vagas. As provas para quem concorre ao cargo de delegado serão no dia 25 deste mês. A Funcab lembra aos candidatos que não é permitido portar arma de fogo durante qualquer fase do concurso.

O candidato que levar arma para o local de prova, mesmo com porte oficial, deve entregá-la sem munição à coordenação, para que seja feito o acautelamento, nos temos da legislação vigente. A arma será devolvida no fim do exame. Se for o caso, no site da Funcab o candidato deve informar a necessidade de acautelamento em link específico, a partir desta terça-feira (6) até o meio-dia da próxima quinta (8). No mesmo endereço é possível imprimir o cartão de inscrição, que deve ser levado no dia da prova de domingo, que deve ser feita por mais de 27 mil pessoas.

CONCORRÊNCIA O cargo mais concorrido é investigador (18.197 inscritos), seguido de escrivão (7.706) e papiloscopista (1.748). Outras 14.508 pessoas concorrem para delegado. O concurso registrou o total de 42.159 inscritos, que farão provas em 57 locais, distribuídos em 25 unidades de ensino em Belém, 23 em Marabá, sete Santarém e duas em Altamira. Segundo o edital, o candidato deve comparecer ao local da prova portando documento oficial e original de identificação, com antecedência mínima de uma hora do horário estabelecido para o fechamento dos portões. Deve ainda levar caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada em material transparente. Outro tipo de caneta ou material não será permitido.

Na sala, não será admitida qualquer espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, nem o uso de livros, dicionários, códigos, papéis, manuais, impressos ou anotações, agendas eletrônicas ou similares, telefone celular, smartphones, tablets, máquina fotográfica, controle de alarme de carro ou qualquer outro receptor de mensagens. Também não é permitido o uso de relógio, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, como chapéu, boné e gorro. Não será admitido o uso de qualquer material que cubra a orelha ou obstrua o ouvido, ou de lápis, borracha ou corretivo. O candidato só pode sair do local das provas duas horas após o início da etapa. Não é permitido levar o boletim de questões, que será divulgado no site da Funcab no dia seguinte às provas, juntamente com o gabarito preliminar.

SEGURANÇA A comissão do concurso da Polícia Civil, juntamente com a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, e o delegado geral, Rilmar Firmino, se reuniram no último dia 5, com o coordenador de Projetos e Concursos da Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), Silvio Lutz. Em reunião, na Secretaria de Estado de Administração (Sead), ele apresentou as soluções de segurança que serão usadas nas provas para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista, previstas para o próximo domingo (11), nas cidades de Belém, Marabá, Santarém e Altamira. “Buscamos promover um processo de seleção tranqüilo, ordenado, profissional e correto, que não fira os interesses da sociedade, nem dos candidatos que concorrem a uma das vagas”, disse a titular da Sead, informando ainda que a tranquilidade tem marcado o certame.

“Reforçamos nossa articulação com as polícias Civil e Militar e a Funcab para garantir o bom andamento do concurso, agindo de forma rápida e integrada”, comentou. Rilmar Firmino acredita que o concurso vai transcorrer dentro da normalidade. “Temos acompanhado a empresa organizadora desde o início do processo licitatório, e não temos nenhum questionamento. Confiamos plenamente na estrutura e no know-how apresentados. Como temos feito em todos os concursos promovidos pelo Governo do Estado, vamos estar em alerta com a área de Inteligência, atuando em todos os locais de provas, para inibir qualquer ação, inclusive com o rastreamento de telefones, que auxiliará no combate ao uso indevido de equipamentos eletrônicos, impedindo até mesmo que os candidatos os levem para os locais de provas”.

Segundo Silvio Lutz, a Funcab tem experiência na organização de concursos de grandeza nacional, o que é importante para o concurso da Polícia Civil. “Vamos adotar aqui os mesmos procedimentos: detectores de metais, exame grafotécnico, coleta de impressões digitais e acautelamento de armas em cada um dos locais de prova. Além disso, vamos trabalhar com cerca de quatro mil pessoas, entre coordenadores, assessores, fiscais, médicos, advogados e motoristas, que passarão por treinamento. Tudo com empenho, dedicação e profissionalismo”, assegurou.

PROVAS Serão 57 locais de provas, distribuídos em 25 unidades de ensino em Belém, 23 em Marabá, sete Santarém e duas em Altamira. Mais de 27 mil pessoas deverão fazer as provas no domingo. O cargo mais concorrido é investigador (18.197 inscritos), seguido de escrivão (7.706 candidatos) e papiloscopista (1.748 concorrentes). Quem concorre a uma das vagas para delegado – que teve 14.508 inscritos – fará provas no próximo dia 25. No total o concurso inscreveu 42.159 candidatos. O certame oferta 650 vagas, das quais 150 são para o cargo de delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS