ITAITUBA

Polícia Civil atua no combate a crimes ambientais no sudoeste paraense

Polícia no combate a crimes ambientais. Foto: Reprodução.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Polícia Civil do Pará em uma ação conjunta com o ministério público estadual deflagrou nesta sexta-feira a Operação “GREEN GOLD”, que foi encerrada neste sábado (23). A ação teve o objetivo de apurar denúncias de crimes ambientais que vinham ocorrendo na localidade Ressaca, zona rural da cidade de Senador José Porfírio. A operação durou cerca de 20 horas.

Ainda em deslocamento, agentes prenderam um homem que manobrava uma Retroescavadeira para criar uma obstrução na via, impedindo a chegada das equipes até a sede do garimpo.

Já no local denunciado, foi encontrado mais de 1.000L (um mil litros) de combustível (diesel) armazenados em condições irregulares. Também foram apreendidas 02 (duas) máquinas retroescavadeiras, utilizadas para fazer aberturas em área de preservação permanente, facilitando a extração de minérios, bem como abordado diversas pessoas que se encontravam no garimpo, os quais alegaram o trabalho como meio de subsistência, sendo em sua maioria moradores locais.

No total, três homens foram presos e conduzidos para a Seccional Urbana de Altamira e autuados por Destruir ou danificar florestas nativas ou plantadas ou vegetação fixadora de dunas, protetora de mangues, objeto de especial preservação, executar pesquisa, lavra ou extração de recursos minerais sem a competente autorização, permissão, concessão ou licença, ou em desacordo com a obtida, associação criminosa e armazenamento de combustível de forma irregular.

As máquinas apreendidas foram entregues às Prefeituras Municipais de Altamira e Vitória do Xingu, as quais prestaram todo auxílio nas retiradas das mesmas.

Força-tarefa: A ação contou com a participação das unidades da Superintendência do Xingu, sendo elas, Seccional Urbana de Altamira, Delegacia de Conflitos Agrários de Altamira e Núcleo de Apoio a Inteligência do Xingu, bem como do Promotor de Justiça de Senador José Porfírio e sua equipe. As diligências também contaram com a participação do Centro de perícias Científicas Renato Chaves, Regional Altamira, que acompanhou a abordagem e registrou o local de crime para posterior confecção de laudo de constatação de crime.

Fonte: Carlos Calaça.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS