ITAITUBA

Polícia Civil deflagra operação para combater pontos clandestinos de venda de gás de cozinha em Maracanã

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Polícia Civil apresentou, os resultados da operação “Butano”, realizada em Maracanã, nordeste paraense, para combater a venda clandestina de gás de cozinha (GLP). Ao todo, foram apreendidos 81 botijões que seriam comercializados de forma ilegal. Do total, 29 botijões estavam em uma residência, usada como ponto comercial, e outros 52 foram encontrados em um caminhão estacionado na garagem de um supermercado no município. A operação foi realizada por policiais civis da Delegacia do Consumidor (Decon), unidade vinculada à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), da Polícia Civil.

 De acordo com a delegada Vera Batista, titular da Decon, a operação foi deflagrada após o recebimento de uma carta denúncia encaminhada à Delegacia por moradores de Maracanã, em que denunciam a prática criminosa. 

Assim, foi montada equipe policial formada pelos investigadores Everaldo Silva, Laércio Silva e André e escrivão Darilson Souza, para se deslocar até o município. Segundo a delegada, o funcionamento de pontos de venda ilegais de GLP viola a Lei 8.176/91 que trata dos crimes contra a ordem econômica. 

Além disso, ressalta a policial civil, a prática ilegal expõe a comunidade a perigo de incêndio por explosão. Durante a operação, os policiais apreenderam em uma casa, na rodovia PA-127, KM 26, 29 botijões de gás de cozinha, dos quais três estavam cheios e 26 vazios. Ainda, seguindo denúncia, um caminhão estacionado na garagem de um supermercado, naquela rodovia, era usado para fazer a distribuição dos produtos para venda.
No veículo, os policiais civis da Decon apreenderam 52 botijões, dos quais cinco estavam cheios e 47 vazios. “Todos estavam preparados para serem comercializados e abastecidos em depósito autorizado”, detalha a policial civil. Ainda, segundo Vera Batista, o depósito autorizado responsável pelo abastecimento do ponto clandestino de venda de GLP será investigado. A delegada instaurou inquérito policial para apurar os crimes de venda ilegal de GLP pelo ponto clandestino e abastecimento ilegal pelo autorizado.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS