ITAITUBA

Polícia Civil deflagra Operação “Pulu” no combate a crimes agrários

Material apreendido. Foto: Reprodução.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na manhã da última segunda-feira (13), visando a elucidação de crimes de homicídios e ameaças relacionados a conflitos agrários, na região de Placas (PA),  sendo um deles o homicídio qualificado ocorrido em fevereiro do corrente ano em que foi vítima  Elson Sandro Cerqueira Amini,  vice-presidente da associação de agricultores Nova Aliança, localizado no Ramal do “Pulu”, a Polícia Civil por intermédio das Superintendência Regional do Tapajós e Superintendência Regional do Baixo e Médio Amazonas deflagrou  a Operação “PULU”, dando cumprimentos a mandados de buscas e apreensões na casa de investigados na sede e na zona rural  do município.

Munições e armas de fogo  foram encontradas em alguns  imóveis e, considerando a irregularidade legal da posse de tais armamentos/munições, foram efetuadas as prisões em flagrante dos possuidores.

A operação contou com a participação de policiais civis da 15a Risp – Itaituba, Rurópolis e Placas. Policiais civis da 12ª Risp – Santarém e DECA Santarém.

Como saldo positivo a operação contabilizou com a prisão em flagrante por posse ilegal de a de fogo de GILMAR RIBEIRO PEREIRA; a prisão em flagrante, por posse ilegal de a de fogo de AGNALDO GOMES FERRAZ Vulgo “Chico do Pulu”.

Foram dados cumprimentos a 06 mandados, um na sede do município e cinco na zona rural.

Culminando com apreensão de duas espingardas cal. 20; uma espingarda cal. 28; um revólver cal.38; vinte e sete munições cal.20 intactas e 14 deflagradas;  nove munições cal. 38 intactas; duas munições cal.28 intacta e duas deflagradas, além de celulares.

Às investigações continuam no sentido de identificar os autores dos crimes delitos em apuração.

O combate a crimes agrários  foram intensificados na região, a fim de elucidar e prevenir crimes de repercussão ocorridos na região. Nesta mesma semana, também foi preso um homem apontado como um dos executores do sindicalista Gilson Maria Temponi, vulgo Mineiro durante as operações realizada pela Superintendência do Tapajós.

Fonte: Plantão 24horas News, com informações da PC/PA.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo