ITAITUBA

Populares do município de Uruará reagem a ações abusivas dos agentes do IBAMA.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Revoltados com a ação truculenta do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais), em plena crise da pandemia mundial do novo coronavírus, populares do município de Uruará confrontaram agentes do órgão ambiental. 
 
Segundo informações, a manifestação ocorreu no início da noite dessa terça-feira, 5, no travessão km 180 norte, próximo à cidade de Uruará, quando os agentes conduziam um caminhão apreendido para a sede do município. Durante as discussões acaloradas entre manifestantes e IBAMA, um agente do órgão federal foi atingido com uma garrafa de vidro. Os manifestantes chegaram a atear fogo numa ponte do local.
Ainda segundo informações, a revolta ocorreu após o IBAMA tocar fogo em uma propriedade particular de um morador do município, pelo menos 3 caminhões carregados com madeira em tora, uma carregadeira e um trator de esteira foram queimados. O incêndio dos veículos ocorreu a 80 km do centro urbano.
O agente do Ibama foi atendido na emergência do Hospital municipal de Uruará, com ferimentos leves no rosto (supercílio), em seguida foi liberado.
Os agentes do órgão ambiental foram até a Delegacia de Polícia Civil (Depol) de Uruará após o ocorrido e o caso foi registrado na Depol.
A Polícia Civil informou que vai encaminhar o caso para a esfera federal, por se tratar de um órgão federal. Segundo a polícia, foi registrado o Boletim de Ocorrência (BO) do crime de lesão corporal leve que teve como vítima o servidor do Ibama.
Momento em que o agente é atingido, os manifestantes estão concentrados às margens da rodovia Transamazônica (BR-230), na entrada oeste da cidade, e dizem que continuarão com o protesto contra a operação do IBAMA no município e pedem apoio da sociedade local.
Em conversa com manifestantes, os mesmos informaram que o prejuízo causado pela ação do órgão ambiental gira em torno de 700 mil reais, segundo os populares, os agentes do IBAMA chegaram a zombar dos trabalhadores e chamá-los de vagabundos, e teriam afirmado ainda que ninguém manda neles, nem mesmo o presidente da república, e que iriam queimar por que queriam queimar. Em vídeo gravado na manifestação, o agente que foi atingido disse que ele é autoridade e ele decide o que tem que fazer (queimar patrimônio particular) e ameaça fechar a cidade.
A população já não aguenta mais o modo como o referido órgão federal tem agido com operações opressoras e destruidoras, que desrespeita e afeta covardemente famílias de trabalhadores em suas propriedades privadas.

Que país é esse?
Ainda não conseguimos contato com representantes do IBAMA.
A nossa reportagem está apurando mais informações sobre o caso.
Gazeta Uruará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo