ITAITUBA

Prêmio Brasil Artesanal de Salame – Receita resgata história e tradição de uma família do Sul

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Brasília (11/12/2020) – Em 2007, a família Gedoz, natural do município de Carlos Barbosa, na Serra Gaúcha, e de descendência suíça e italiana, viu no curso de produção de embutidos, promovido pela Associação de Turismo da Serra Nordeste (Atuaserra), uma oportunidade de resgatar memórias, histórias e sabores.

“A vivência do curso nos despertou um desejo: produzir embutidos parecidos com os que nossos antepassados faziam, com gostinho de porão do “nonno”, cheiro e sabor que remetesse à infância de quem viveu naquela época, onde as receitas de salame, copa e morcilha eram anotadas em pedaços de papel amarelados”, afirmou o produtor Bruno Gedoz.

O primeiro passo para concretizar o projeto da família de Marinez, Vitor e Bruno era encontrar o porco Moura, raça exclusiva da região Sul e que Emílio Germano Canal, avô de Bruno, criava na década de 40. “Conversando com vizinhos percebemos que os poucos animais que ainda restavam tinham características misturadas aos porcos de raças estrangeiras criados para a indústria”, disse Bruno.

Ele contou que em 2008, com alguns exemplares do porco Moura, a família iniciou a produção de embutidos. “De certa maneira, tínhamos resgatado a tradição de nossos antepassados. No dia de abate pedíamos ajuda aos familiares e a produção de banha, torresmo, carne e embutidos era comercializada com os mesmos familiares e amigos”.

Porém o desejo de Marinez, Vitor e Bruno Gedoz era levar a tradição, a história e o sabor para mais pessoas. Em 2019, aumentaram o plantel, construíram a agroindústria e criaram a marca Zampa Grigia, que na língua italiana significa “pata cinza” fazendo referência à pelagem do suíno Moura. “Continuamos contando com a mão de obra exclusivamente familiar para criação dos animais, produção na agroindústria, comercialização e até mesmo administração das redes sociais”, explicou Bruno.

Segundo Bruno Gedoz, a família procura manter as receitas dos produtos, dentre eles o salame, o mais próximo das originais dos antepassados, com adaptações para atender à legislação vigente e de forma que os condimentos não prevaleçam, mas apenas realcem o sabor natural do produto. “A Zampa Grigia traz junto aos embutidos receitas que contam histórias e sabores que resistem ao tempo, carregam lembranças e despertam curiosidades”.

Prêmio Brasil Artesanal 2020 – Todo o esforço e persistência da família Gedoz renderam bons frutos. A marca Zampa Grigia foi a grande vencedora do “Prêmio Brasil Artesanal 2020 – Charcutaria”, promovido pelo Sistema CNA/Senar, em parceria com a Academia da Charcutaria, para reconhecer os produtores dos melhores salames artesanais do Brasil.

A família recebeu um prêmio de R$ 3 mil mais certificado de participação. “Gostaria de agradecer a todos que organizaram o prêmio e aos meus pais, porque o crédito desse trabalho é deles, que iniciaram a charcutaria. Agradeço muito ao Sistema CNA por esse belo trabalho e pela divulgação do que fazemos que são os produtos artesanais”, disse o produtor Bruno.

Para ele, a inciativa, além de premiar grandes produtos, valoriza a produção de alimentos diferenciados e de qualidade. “É um incentivo para as pequenas empresas e produtores familiares agregarem valor aos produtos e melhorarem a qualidade de vida”, destacou Gedoz.

Clique aqui para assistir a cerimônia de premiação na íntegra.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo