ITAITUBA

Procedimento para a criação do sindicato dos motoristas de aplicativo de Itaituba é dado início

Uber - Ilustração. Foto: Reprodução.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na tarde da última segunda-feira (15), motoristas de aplicativos estiveram reunidos na Barraca de Eventos Culturais de Itaituba (PA), para dar início aos procedimentos de criação do sindicato para categoria de profissionais.

Na ocasião, houve a coleta de assinaturas para a criação da ata, e Gleuson Apinagés, o presidente do sindicato, colocou, em pauta, suas ideias para os futuros filiados.

“Procuramos ouvir os colegas, que estamos dando início ao sindicato dos motoristas de aplicativos de Itaituba. Estamos colhendo assinatura, documentação para nós conseguirmos fazer nossa ata. Logo em seguida vai vir o estatuto. Todo um aparato de documentação, que, na pessoa do Dr. Paulo Cirino, que está nos ajudando… Eu costumo dizer o seguinte: para todos os deveres, existem os direitos. Então, se nós vamos cumprir com nossos deveres, iremos em busca dos nossos direitos mediante à sociedade, o município; em fim, de uma forma geral”, disse.

O encontro define interesse da parte da categoria em lutar pelos seus direitos, uma vez que eles estão buscando regularização conforme o que dia a lei.

“Os motoristas de aplicativos estavam sendo tratados de uma maneira irregular, de uma forma como piratas, que nós não tínhamos o direito de exercer o nosso trabalho. Só que, mediante à Lei Federal, nós estamos aptos a exercer nossas funções e, agora mediante à Lei Municipal, nós estávamos nos regularizando com o município, porque todos nós somos pai de família e precisando trabalhar de uma forma legal”, complementou Alessandro Pessoa.

No momento, estiveram presentes cerca de 30 motoristas, que assinaram a ata, a qual dará início a todo o processo de criação do sindicato.

Conforme Alessandro Pessoa, é necessário que os demais motoristas abracem a ideia e, assim,  apoiem a busca pelos seus direitos.

“Uma forma para a gente trabalhar legalizado e lutar pelos direitos da categoria. No caso, a gente trabalhando sindicalizado, vamos ter como brigar por melhorias na parte de estrutura para os motorista que necessitam de espaços para parada de embarque e desembarque. Também, desconto em combustíveis e lojas de acessórios… A gente, como qualquer outra categoria: quer trabalhar legalizado.”

Para Paulo Cirino, advogado que está apoiando a causa e assessorando o processo da criação do sindicato, os primeiros passos já foram dados. Agora, restam poucos detalhes para o fim de todo o processo para a implantação da entidade.

“O processo está se iniciando hoje com essa reunião, que depois irá formalizar por meio de uma ata. Depois da ata, iremos partir para o segundo passo, que é o estatuto para a criação do sindicato”, Advogado Paulo Cirino.

Fonte: Plantão 24horas News com informações do Repórter Paulo Henrique.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS