ITAITUBA

Produtores de mandioca em Santarém participam do dia de campo

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Comunidade Boa Esperança no Km 42 da PA-370, Curuá-Una, no município de Santarém, região oeste do Pará, recebeu na manhã desta quarta-feira (16) o Dia de Campo da Cultura da Mandioca. A programação organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) movimentou a vila, uma das mais conhecidas do estado pelo trabalho com a mandioca. 

A programação foi fruto de parceria entre a Sedap, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Suenaga, acompanhou toda a programação e ressaltou a importância da cultura da mandioca, não apenas econômica mas também  social. Ele destacou, por exemplo, que o paraense não vive sem o produto na alimentação do dia a dia e o Governo do Estado, através da Sedap e suas parcerias, vem cada vez mais investindo em ações que beneficiem os produtores da mandioca. 

A Sedap, disse o secretário, através da Diretoria de Agricultura Familiar (Dafa), já realizou este ano ações alusivas ao Dia de Campo da Mandiocultura, em comunidades produtoras da mandioca, como por exemplo, no município de Bujaru, no nordeste paraense. 

Um dos objetivos dos Dias de Campo, ressaltou Hugo Suenaga, é o de ampliar as capacitações em boas práticas de produção e beneficiamento da mandioca. “O Governo do Estado objetiva promover o desenvolvimento da cadeia produtiva da mandioca aqui na região do Baixo Amazonas”, frisou. 

A programação iniciou por volta das 09h30 desta quarta-feira, e se estendeu até o início da tarde. Além das orientações recebidas através de palestras proferidas pelos representantes dos órgãos parceiros, os produtores de mandioca da comunidade puderam ver, na prática, como utilizar o calcário e o plantio mecanizado que propiciam um melhor aproveitamento da área.

Também participaram da programação membros das cooperativas, associações, sindicatos e instituições do setor agrícola da região. 

A comunidade Boa Esperança foi fundada em 1961 e mantém uma ampla tradição no trabalho com a mandioca. São mais de 600 famílias e ela é considerada a maior colônia agrícola produtora de mandioca no oeste do Pará. E sempre no segundo semestre, a comunidade mantém a tradição do famoso Festival da Tapioca.

*Por Rose Barbosa (ASCOM/SEDAP).

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo