ITAITUBA

Profissionais da Educação temem demissão em virtude do decreto municipal que declara estado de calamidade pública no município, em Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Na última terça feira (14/ 04), o Prefeito Valmir Clímaco emitiu um decreto que declara estado de calamidade pública no município de Itaituba, em decorrência da pandemia do coronavirus presente no município, com efeito até 31 de dezembro do corrente ano.

Servidores da educação: Foto: Reprodução

O artigo primeiro declara sobre o reforço necessário que deverá ser adotado por  parte das autoridades públicas, servidores e cidadãos, e as providências  que cada um deve tomar para combater a Covid-19.

 Diego cajado, procurador do município, ressalta que o objetivo desse decreto é destacar que o vírus se instalou no município e, diante disso,  é necessário que todos os órgãos públicos adotem medidas que possam combater o alastramento do vírus, e simultaneamente cuidem para que a economia do município não sofra um impacto maior.

No artigo segundo, enfatiza que dentro de suas competências, cada secretaria, pode tomar medidas que forem necessárias para que possam reduzir os impactos provocados pela pandemia.  Diante dessa situação, os profissionais da Educação estão preocupados, pois as aulas estão suspensas, sem uma data definida para retornar. Com esse cenário, eles temem férias coletivas, redução de salários ou até mesmo possíveis demissões de temporários.  A Secretaria Municipal de educação (SEMED) vem mantendo esforços para que isso não aconteça, mas não há como garantir que não ocorra.

Sobre essa situação, o Secretário de Educação, Amilton Pinho, falou sobre o momento delicado que o município atravessa e sobre os cuidados que vem tomando para que não haja um impacto maior na vida destes profissionais.

O Coordenador do Sintepp, José Augusto  falou sobre os cuidados que o sindicato vem tomando para que os profissionais da Educação não sejam penalizados, principalmente com a redução de salários. O Coordenador falou ainda que estão atentos diante das leis Estaduais e Federais para que esses profissionais sejam mantidos nas suas carga-horárias, e com isso não sofram redução salarial.

Plantão 24horas News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS