ITAITUBA

Quatro homens são presos por aplicar golpes no nordeste do Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Quatro homens foram presos em flagrante em Santa Maria do Pará, no nordeste do estado, nesta quinta-feira (9). De acordo com a polícia, o grupo foi detido no momento que tentava furtar 95 jogos de mesas e cadeiras de um estabelecimento que faz aluguel para festas. Os proprietários do local desconfiaram da ação e acionaram os policiais. A prisão foi executada por equipes das Polícias Civil e Militar.
Os homens aplicavam os golpes em quatro municípios localizados no nordeste do estado. O esquema funcionava da seguinte forma: após pagar o aluguel das peças aos locatários, os suspeitos sumiam, sem devolver os objetos aos donos. Segundo a polícia, eles afirmavam no ato do aluguel que usariam as mesas e cadeiras na realização de festas em balneários na região.
Ainda segundo informações dos policiais, os suspeitos foram reconhecidos como autores do golpe nas cidades de Castanhal e Santa Isabel do Pará, e são suspeitos de cometer o crime em Igarapé-Açu, porém não foram reconhecidos por envolvimento nessa ocorrência.
Em Santa Maria
O delegado Everaldo Negrão, titular da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) do município, afirmou que os suspeitos fecharam o aluguel do jogo de mesas e cadeiras a R$ 120, e combinaram com a dona dos objetos o local de entrega na cidade. Ao chegar no ponto de encontro, eles começaram a embarcar os objetos em um caminhão, mas depois afirmaram que o veículo ficou com defeito e que iam embarcar as peças em outro caminhão. Desconfiados, os proprietários acionaram a polícia.
Ao serem abordados, os suspeitos ainda chegaram a oferecer dinheiro aos policiais para não serem presos, mas foram detidos e conduzidos para a UIPP, onde prestaram depoimento e confessaram ao delegado que pretendiam levar as mesas e cadeiras para a cidade de Ourém, onde iriam repassar os objetos a outra pessoa.
Os presos são moradores do bairro do Tapanã, no distrito de Icoaraci, em Belém, e em Marituba, na região metropolitana. Eles vão responder pelos crimes de furto qualificado, associação criminosa, corrupção ativa e falsa identidade, pois usaram nomes falsos ao se identificarem na UIPP.
Fonte: G1-Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS