ITAITUBA

Rurópolis/PA: Polícia Civil reprime jogos de azar e investiga danos em propriedades rurais

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Polícia Civil investiga a participação de pessoas que estariam danificando propriedades rurais em Rurópolis, sudoeste paraense. O delegado Ariosnaldo Vital Filho recebeu uma equipe de peritos do Centro de Perícias Científicas de Santarém para realizar perícias de levantamento de locais de crimes e acidentes envolvendo veículos automotores, e constatação de danos em propriedades cometidos pela “Gague do Machado”. 
Segundo o delegado, mesmo com a associação criminosa já desarticulada, foi instaurado um inquérito policial paralelo para apurar os crimes cometidos pelos integrantes. Os peritos estiveram em duas propridades rurais. Um delas está localizada em Vicinal da Cachoeira e foi alvo de vandalismo no final do mês de março, e a outra, localizada a 32 Km da margem da Br 230, ainda está com a autoria de dano sendo apurada. Em depoimento, as vítimas afirmaram que os criminosos entraram portando motosseras e destruiram as cercas, alegando que elas estariam impedindo o direito de ir e vir de moradores do fundo da vicinal. 
Além disso, os peritos realizaram também perícia veicular em uma motocicleta apreendida durante as operações policiais no município para comprovar ou não a existência de adulteração na numeração do chassi e do motor. 
A Polícia Civil de Rurópolis também deflagrou a operação “Rei de Copas” para reprimir jogos de azar em vários pontos do município. Algumas pessoas foram conduzidas para a Delegacia e com elas foram apreendidas várias caixas de baralho. 
Elas foram orientadas sobre a contravenção penal e liberadas em seguida. Segundo o delegado Ariosnaldo Vital Filho, foram dadas as devidas orientações e alertas de que, se as mesmas pessoas forem flagradas novamente, será lavrado um procedimento policial, que pode variar desde um Termo Circunstanciado (TCO) até um inquérito policial por flagrante delito, passível de ser afiançável ou não. A operação contou com a participação do delegado Ariosnaldo Vital Filho e dos investigadores Fagner André e Marcos Andrin.
Fonte: https://plantao24horasnews.blogspot.com.br/

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS